08 de maro de 2021
Campo Grande 30º 20º

Pizzolato está “tranquilo” após ser preso e dividir cela na Papuda

Após sua prisão, o ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato terá direito a duas horas diárias de banho de sol no bloco 5 do Centro de Detenção Provisória (CDP) do Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília.

De acordo com o subsecretário do Sistema Penitenciário do Distrito Federal, João Lossio, Pizzolato dividirá a cela com outros dois presos, Elton Antonio dos Santos, condenado por estupro e violência doméstica, e José Carlos Alves dos Santos, ex-assessor do Senado que cumpriu pena pela morte da esposa e foi condenado pelo chamado escândalo dos anões do Orçamento nos anos 1990.

A cela do ex-diretor do Banco do Brasil fica no bloco 5, tem 21 metros quadrados, um vaso sanitário, um chuveiro com água quente, três beliches e uma mesa de plástico. Pizzolato pediu informações sobre o procedimento para receber livros, disse Lossio.

‘Tranquilidade’
O subsecretário relatou que Pizzolato estava "supertranquilo", que não conseguiu dormir bem no voo, mas que se encontra em boas condições de saúde. Um médico da penitenciária avaliará a medicação que o ex-diretor do BB vai tomar. Pizzolato poderá receber visitas a partir da próxima sexta-feira. Dez pessoas poderão se cadastrar para as visitas, nove da família e um amigo.

Pizzolato, depois de dois anos foragido para a Itália a fim de evitar cumprir pena de 12 anos e 7 meses por condenação no julgamento do mensalão do PT, Pizzolato chegou preso na manhã desta sexta (22) ao Brasil, extraditado pelo governo italiano. Como o tempo em que ficou detido na Itália (um ano e oito meses) será descontado da pena, o ex-diretor do BB poderá solicitar a progressão para o regime semiaberto a partir de junho de 2016.