10 de abril de 2021
Campo Grande 35º 20º

Presidente da Assembleia oficializa criação da CPI do Genocídio

O presidente da Assembleia Legislativa, Junior Mochi (PMDB) oficializou hoje (13) a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigará  “ a omissão do estado nos casos de violência praticados contra povos indígenas de 2000 2015”, em Mato Grosso do Sul.

Na oportunidade, Junior Mochi  leu e acatou as considerações feitas pelo  presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ), deputado Barbosinha (PSB). Após o término da leitura das considerações da CCJ, o presidente da Casa de Leis solicitou a preparação do ato constitutivo da CPI.  Com isso, a Comissão passará a existir de direito após a publicação de sua criação no Diário Oficial da Assembleia Legislativa.

A abertura da CPI do Genocídio foi solicitada pelo deputado Pedro Kemp (PT), que integra a CPI do Cimi,  outra comissão que investiga suspeitas de incitação por parte do órgão ligado a igreja católica no Estado, para que ocorram invasões indígenas em propriedades rurais. “O mundo tem que saber o que está acontecendo com os índios e essa situação que se arrasta há anos. Ninguém é punido ou preso e os índios são tratados como indigentes. O Estado é cruel com os pobres. Omisso e devagar’, disse Pedro Kemp referindo-se aos recorrentes maus-tratos ocorridos contra indígenas no Estado.