17 de abril de 2024
Campo Grande 21ºC

ELEIÇÕES 2024

Presidente do PT crê em vitória com pulverização de candidaturas a prefeito

A- A+

O presidente do Diretório Municipal do PT, João Carlos de Souza, o Joca, tem a espinhosa missão de conduzir o partido de Lula nas eleições municipais de 6 de outubro. Não tem sido tarefa fácil mediar conflitos entre forças políticas locais que construíram, ao longo do tempo, o respeito de não admitir, em hipótese nenhuma, interferências externas de imposição de candidaturas ou coligações.

O PT já decidiu em instância deliberativa que disputará a sucessão do prefeito Alan Guedes (PP) e dois nomes estão colocados: do vereador Elias Ishy e do superintendente de Patrimônio da União (SPU), Tiago Botelho, cuja definição prevista é para março através da maioria dos votos de 96 delegados.

Em entrevista exclusiva à Folha de Dourados, Joca disse que a vitória do presidente Lula animou a militância e que os diretórios municipais devem contribuir no processo de reconstrução do País.

Joca lembrou que a construção de candidatura própria e formação de chapa de vereadores passa pela Federação Brasil da Esperança, com o PV e o PCdoB. Sinalizou ainda aliança com PSOL e Rede e admitiu conversas com outros partidos que estão no campo da aliança nacional, mas sem abrir mão da cabeça da chapa.

Na entrevista, o dirigente petista critica a administração de Alan Guedes e afirma que o PSDB de MS “consegue ser mais conservador do que em outros estados”.

Leia a seguir, os principais trechos da entrevista.

Folha de Dourados – Como o PT de Dourados está se preparando para as eleições de 2024?

Joca – Desde a eleição passada com terceira vitória do presidente de Lula. De Dourados, tivemos bons desempenhos do Tiago Botelho (candidato a senador), do vereador Elias Ishy (primeiro suplente de deputado federal) e da professora Gleice Jane, que ficou na primeira suplência de deputada estadual e que veio a assumir a cadeira com o falecimento do companheiro Amarildo Cruz.

A eleição de Lula animou muito a militância, mas sabemos que reconstruir o país não será uma tarefa simples. Temos de contribuir com esse processo, cada diretório em seus municípios. Em Dourados, o partido vem reorganizando suas secretarias e setoriais de mulheres, juventude, meio-ambiente, indígenas, combate ao racismo e criando outros, como o sindical e da assistência social, além da criação de novos núcleos. A cada dia ganhamos novos filiados e filiadas.

Folha de Dourados – Como está sendo o processo de construção da pré-candidato a prefeito e da chapa de vereadores?

O PT definiu em plenária, em agosto de 2023, que apresentará candidatura própria para Prefeitura de Dourados, quando Elias Ishy e Tiago Botelho colocaram seus nomes à disposição. São dois nomes com grande capacidade de articulação política. Estamos fazendo o debate interno com os companheiros, buscando compreender os desafios do momento. Caso não ocorra um consenso, a definição acontecerá através de prévias ou de encontro do partido que ocorrerá em março.

É estratégico para o partido ampliar o número de representantes na Câmara de Dourados e a meta é eleger no mínimo três vereadores, vereadoras.

“É ESTRATÉGICO PARA O PARTIDO AMPLIAR O NÚMERO DE REPRESENTANTES NA CÂMARA DE DOURADOS”

O PT compõe a Federação Brasil da Esperança, com PV e PCdoB, que pode lançar até 22 candidatos/as. Ao PT, provavelmente, caberá até 18 vagas, pois, até o momento, o PV e o PCdoB sinalizaram indicar dois nomes cada um. Como maior partido da Federação e experiência administrativa, o PT indicará a candidatura a prefeito.

Quanto à Câmara, criamos uma comissão eleitoral para dialogar com pré-candidatos a vereador e vereadora, e com novos filiados sobre estratégias de campanha e de nomes. Já temos uma relação de 20 nomes de vários setoriais:  juventude, mulheres, indígenas, sindical, de combate ao racismo, educação, saúde, LGBTQIA+. São companheiros e companheiras compromissados com as causas nas quais militam e entendem a importância da política na vida da sociedade, na construção da cidadania.

Folha de Dourados – O partido terá alguma discussão sobre política de alianças com outras legendas? 

O PT de Dourados entende que a melhor forma de fortalecer o partido, construir um projeto local e contribuir com o governo Lula é lançar candidatura própria a prefeito. O país está em um momento de continuar a consolidar a democracia, as instituições, fortalecer setores estratégicos para a soberania do país e desenvolver políticas que combatam a desigualdade. Coligações, portanto, passam por esses compromissos. Assim, o PSOL e Rede são partidos próximos, mas não descartamos conversas com outras legendas no campo da aliança nacional.

“NÃO DESCARTAMOS CONVERSAS COM OUTRAS LEGENDAS NO CAMPO DA ALIANÇA NACIONAL”

Folha de Dourados – Existe a hipótese do PT abrir mão da cabeça de chapa para a Prefeitura de Dourados?

Já definimos que lançaremos candidatura própria. Há que se considerar que o PT já administrou Dourados por dois mandatos – de 2001 a 2008. Realizou um ótimo governo, com o prefeito Laerte Tetila aprovado por 84% da população. Agora é o momento de avançar, considerando que as demandas da cidade cresceram, sem o devido cuidado das últimas administrações.

Folha de Dourados – Qual a sua visão sobre a corrida eleitoral desse ano, o partido se vê competitivo?

Sobre a atual administração, há claro descontentamento da população. As trabalhadoras e os trabalhadores, no dia a dia, utilizam transporte público, vão aos postos de saúde, às escolas, sabem da ineficiência, do abandono em que vivem, sem serviços básicos e de qualidade que a população merece.  

O PT vai disputar a Prefeitura com chance de vencer nesse cenário que se vislumbra, com o lançamento de várias candidaturas.  Entendo que teremos entre 4 e 6 candidaturas e que três campos (municipal, estadual e nacional) possuem maior potencial político. O PT é um dos principais postulantes e tem grande chance de vencer porque vai otimizar as políticas sociais de Lula.

“O PT TEM CHANCE DE VENCER PORQUE VAI OTIMIZAR AS POLÍTICAS SOCIAIS DE LULA”

Em torno da candidatura do atual prefeito, do PP, há sinalização de apoio do PL e de outros partidos da direita conservadora e da extrema direita elitista. Apesar da péssima administração, possuem apoio do eleitorado conservador cativo e muito recurso sinalizado para a campanha, mas que depois deixa o povo com as mãos vazias.

O campo do governo estadual possui várias pré-candidaturas a prefeito. A questão é que o PSDB de MS consegue ser mais conservador do que em outros estados. A defesa da democracia, quando fazem, a realizam de forma envergonhada, não conseguem esconder o desconforto, pois constantemente flertam com a direita conservadora, apesar do verniz, possuem em grande medida a mesma prática. Não faltam recursos e a máquina administrativa.

“A QUESTÃO É QUE O PSDB DE MS CONSEGUE SER MAIS CONSERVADOR DO QUE EM OUTROS ESTADOS”

O PT pensa Dourados com a população, sem largar a mão de ninguém. Por isso está preparado e é competitivo, tem projeto para apresentar e debater com a população.

Folha de Dourados – Suas considerações finais.

Dourados precisa de uma administração que pense, junto com a população, de projeto para tornar a cidade um lugar de referência sobre qualidade de vida. É urgente pensar a cidade como espaço onde queremos viver e oferecer condições para nossas famílias, com sustentabilidade. Pensar na mobilidade urbana, no reordenamento de seus espaços de preservação ambiental, de suas nascentes, oferecer áreas de parques, investir em energia limpa, em coleta seletiva de resíduos, investir na cidade inteligente e sustentável, enfim incorporar as pautas importantes desse século 21.

Temos tudo para estabelecer um grande diálogo entre as universidades, os setores de educação e saúde, serviços, indústria e agricultura. Integrar nossos distritos, a população indígena e da agricultura familiar, criar um grande cinturão verde, com água potável, sem contaminação de agrotóxicos. A diversidade é nossa maior riqueza. Precisamos de uma gestão humanizada, nossa população precisa ser abraçada, cuidada.

É nessa direção que estamos desenvolvendo um Programa de Governo, escutando e debatendo com a população nessas eleições de 2024.

FONTE: FOLHA DE DOURADOS