19 de maio de 2024
Campo Grande 20ºC

ELEIÇÕES 2022

Principais pontos da entrevista de Lula com Ratinho

Lula desmentiu as fakes sobre o BNDES, a regulação da mídia e sobre sua água ser cachaça

A- A+

Lula (PT) foi sabatinado na noite desta quinta-feira (22.set.22), no Programa do Ratinho, no SBT. O ex-presidente lidera a corrida eleitoral no Brasil.

Como é sabido, Ratinho é bolsonarista, ao longo do debate, o apresentador tocou em temas chaves para a extrema-direita brasileira, entretanto, foi bastante respeitoso com Lula.  

Ratinho iniciou perguntando porque Lula quer ser presidente pela 3ª vez. Lula disse que sua candidatura foi uma decisão de um grupo de partidos que buscam soluções para os problemas do país. "As circunstâncias fizeram com que os partidos me escolhessem, pela experiência acumulada e capacidade de aliança construída". Em vídeo:  

Ratinho questionou Lula sobre a aliança com Geraldo Alckmin. O ex-presidente defendeu a aliança como fundamental para a reconstrução do Brasil. Veja em vídeo:

O apresentador perguntou como Lula irá aumentar o salário mínimo? Ele respondeu rapidamente: “Aumentando!”. O ex-presidente lembrou que em seu governo houve a valorização do salário mínimo acima da inflação como uma regra. Veja em vídeo:

Ratinho questionou uma suposta fala de Lula sobre "regular a mídia", como se isso fosse possível. O ex-presidente explicou que um presidente não tem poder para fazer isso. Veja em vídeo:

Lula esclareceu a Ratinho a verdade e como funciona de fato o empréstimo de recursos por meio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). “Quem começou a fazer o metrô de Caracas, na Venezuela, foi o Fernando Henrique Cardoso. Quando o BNDES faz um empréstimo, primeiro, quem pega o dinheiro é obrigado a contratar uma empresa brasileira. Segundo, os componentes para a obra são comprados no Brasil. Além de receber o dinheiro emprestado de volta, ainda exportamos nossos produtos. O mundo inteiro faz isso. O Brasil se desenvolveu por causa do dinheiro que os Estados Unidos colocaram aqui no começo do século passado", explicou Lula.

Lula acrescentou que ao emprestar dinheiro aos países que precisam, o Brasil lucra com o juros e ainda é uma oportunidade para o país exportar conhecimento. "É importante exportar engenharia. Quando fazemos isso, nós estamos vendendo produtos brasileiros e exportando conhecimento. O Brasil é o único país do mundo que obriga, quando alguém recebe financiamento, a contratar empresas brasileiras. Além de exportar peças, equipamentos, caminhão, tratores, é uma coisa boa para os países", explicou Lula. Veja em vídeo: 

Ratinho disse que no governo Lula não teve ferrovia, mas foi rapidamente rebatido com dados verdadeiros do ex-presidente: "É lógico que teve ferrovia... Se você prometer para mim falar aqui, eu vou te mandar os números. Deixa eu te contar uma coisa: foi no governo do PT, que nós fizemos que saiu do Maranhão do Porto do Itaqui, que tinham feito só 200 quilômetros pelo presidente Sarney e pelo presidente Fernando Henrique Cardoso e trouxemos elas até Cruzeiro do Oeste aqui em São Paulo, foram quase dois mil e poucos quilômetros de ferrovia. Segundo, nós fizemos a Leste-Oeste na Bahia", apontou, com Ratinho reconhecendo que se equivocou: Veja em vídeo:

Questionado pelo apresentador, Lula disse que vai investir em ferrovias para fortalecer o transporte intermodal, que é aquele que utiliza mais de um meio, com trem, avião e caminhões, para carregar um produto de um local para o outro. Veja em vídeo:

Na sequência, Ratinho questionou qual foi o maior erro cometido pelo Partido dos Trabalhadores no passado: "O maior erro que nós cometemos foi não fazer tudo que a gente sonhava em fazer. Mas deixa eu te contar uma coisa: ninguém fez a política de investimento em obras de infraestrutura como eu fiz, ninguém, nenhum presidente da república. Ninguém fez a política de inclusão social que eu fiz nesse país, olha: nós geramos 22 milhões de empregos, nós aumentamos o salário mínimo, nós pagamos a dívida interna, nós reduzimos a inflação de doze em meio por cento para quatro e meio, que é 1 cento da meta. E no meu tempo de presidente da república, todas as categorias de trabalhadores organizadas recebiam aumento acima da inflação, hoje, nem 10% recebem. Veja em vídeo:   

Lula explicou porque o plano do Brasil de investir os lucros da venda dos derivados do petróleo, em educação, ciência e tecnologia foi interrompido. "Não foi feito, meu caro, porque deram um golpe na Dilma e desmancharam tudo... Foi golpe porque inventaram uma mentira contra ela! Nunca, nunca, nunca na vida você poderia cassar uma presidenta da república porque ela fez um acerto de contas, que eles colocaram o apelido de pedalada. Fernando Henrique Cardoso fez, eu fiz e todos os presidentes fizeram... chega no fim do ano, você às vezes você não tem dinheiro para fechar o caixa, você pega dinheiro de outros programas coloca lá, e depois você repõe. Então, isso é normal! Inventaram um golpe, foi um golpe", detalhou Lula. Veja em vídeo:

Ratinho também questionou Lula como ele vai fazer para baixar os preços dos alimentos. "Eu já fiz isso. Eu sou o único dos candidatos que posso dizer, porque eu ja fiz", respondeu.

Lula também destacou o papel importante do Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra (MST), que hoje organizado em cooperativas, é o maior produtor de arroz orgânico da América do Sul. Ele pontuou que os governos petistas assentaram 700 mil famílias em 52 milhões de hectares no campo. Lembrando que essa distribuição de terras aconteceu ante a 500 anos de história de um Brasil desigual. Veja em vídeo:

Lula falou sobre o preço da carne, ocasião em que o apresentador havia lembrado Jair Bolsonaro (PL), que o brasileiro não está mais conseguindo comprar uma picanha, já que o alimento está inacessível para classe média baixa. "Eu vou ganhar as eleições, a gente vai ter paz na cidade, a gente vai ter paz no campo, as famílias vão voltar a comer... Você pensa que eu não vi você falar para o Bolsonaro que tem gente falando em picanha...", disse, já que Ratinho havia afirmado que o brasileiro não come picanha. Lula rebateu dizendo que Ratinho está vivendo em outro mundo e que sim, o povo quer comer bem, quer educação. "É tudo que o povo quer, Ratinho! O povo gosta de coisa boa, cara. Ninguém faz opção de ser pobre, ninguém faz opção de sofrimento, ninguém faz opção de não ter profissão... Então, veja, porque eu sou o presidente que mais fiz universidades no Brasil? Porque eu sou o presidente que mais fiz escolas técnicas na história do Brasil? Porque de 2003 a 2015 nós colocamos 5 milhões de novos jovens na universidade? Só tinha três milhões e meio, Ratinho. E nós vamos fazer outra revolução na educação, na ciência e tecnologia, vamos aumentar salário, aumentar a produção, financiar mais agricultura, tanto do grande quanto do pequeno, porque nós precisamos demais", disse. Veja m vídeo:

Ratinho disse considerar que países governados por políticos de esquerda na América Latina "vão mal" e que enfrentam problemas econômicos, usando como exemplo a Argentina. O apresentador disse que o fato de Lula ser de esquerda daria a entender que o Brasil iria pelo mesmo caminho, mas Lula explicou que sim, se considera um cidadão de esquerda e um 'socialista refinado'. “Eu defendo a propriedade privada, a liberdade de organização e o direito de greve” , disse. Veja em vídeo:

Lula disse que com uma boa gestão é possível construir um mundo mais harmonioso. “O que eu quero é construir um mundo mais harmonioso. Esse país era mais feliz. Até você era mais feliz. Até você dava mais risada, Ratinho. O seu público, que está nos assistindo, sabe que comia melhor, passeava mais, viajava de avião. É isso que eu quero, que as pessoas possam comer, possam beber, possam se vestir bem. É para isso que você é presidente da República”. Veja em vídeo:

Ratinho falou sobre os programas sociais, citando o Bolsa Família. Lula esclareceu que foram as políticas de financiamento e o aumento do salário mínimo, em conjunto com os programas habitacionais, que resolveram o problema da fome em seu governo. Veja em vídeo:

Ao falar sobre a Amazônia, Lula explicou que não é necessário invadir as áreas preservadas para se produzir. "Não é necessário fazer pressão para produzir onde não se deve produzir. Nós temos 30 milhões de pastos degradados, se a gente recuperar esse pasto degradado a gente vai ter quase a mesma quantidade de terra que a gente produz hoje. Então, não precisa invadir a Amazônia. A Amazônia pode significar um patrimônio para a humanidade se a gente souber trabalhar corretamente, uma árvore de pé ela pode render mais que uma árvore derrubada", introduziu Lula. 

Ratinho reclamou que no governo Lula também ocorreram invasões, queimadas e que a mídia não falava nada. "Falava, falava! É que quando eu cheguei na presidência se queimava 27 mil km, nós derrubamos para 4. Nós fomos na COP 15 em 2009, num encontro ambiental que houve para discutir o clima em Copenhagen e nós assumimos o compromisso em Lei de derrubar o desmatamento em 80% e cumprimos. Mais ainda, nós aprovamos reduzir a emissão de gás estufa em 36.95 e nós cumprimos".

Para Lula, a Amazônia pode se transformar inclusive um sinônimo de preservação e que se adotada a medida correta, isso poderá gerar incentivos econômicos para o país. "A força que esse país tem na questão do clima é tão poderosa, que a gente pode fazer da preservação dos nossos biomas uma forma de enriquecimento do Brasil. A gente ter uma agricultura de baixo carbono é uma riqueza para o Brasil, ninguém precisa poluir! Você não precisa criar gado em milhares de hectares, você pode criar uma parte de seu gado confinado. Você pode até colocar uma musiquinha como os japoneses colocam, uma sinfonia de Beethoven, para você comer aquela picanha de R$ 1,2 mil o quilo que o Bolsonaro comeu lá no palácio dele, você pode! Mas não precisa derrubar, não precisa plantar soja no Pantanal, não precisa plantar cana no Pantanal", disse. Veja em vídeo: 

O candidato ainda explicou como irá dialogar com todos os governadores que forem eleitos que não forem de partidos de apoio. "A gente não tem que ficar xingando... ninguém sabe conversar com governador como eu. Converso com todo mundo, não quero saber de que partido a pessoa é. Se você fosse candidato eu iria conversar com você com o mesmo respeito que eu converso com alguém do PT. Sabe o que acontece? Eu respeito as pessoas, não é o cidadão governador. E vou fazer, olha um compromisso que vou fazer: se eu ganhar as eleições, na primeira semana eu vou chamar os 27 governadores para a gente repactuar o ente federativo, para que a gente possa ver em cada estado as três principais obras que cada estado tem, para a gente compartilhar a construção... eu quero paz e amor, Lulinha paz e amor voltou com força total", disse. Veja em vídeo:

Dizendo ter uma amizade de longa data com Lula, Ratinho questionou se a garrafinha que ele usa nos comícios em 2022 contém no recipiente, água e álcool. Eles lembraram que já beberam juntos e Lula disse que foi na casa de Ratinho que comeu a "melhor rabada". Veja em vídeo:

Depois disso, o apresentador emendou uma pergunta sobre moradia. Lula disse que retomará o bem sucedido programa "Minha Casa, Minha Vida", criado ao longo dos seus 2 primeiros mandatos. O ex-presidente disse que o programa entregou quatro milhões de unidades em todo o país. E afirmou que o programa será retomado. Veja em vídeo:

Lula disse nunca ter responsabilizado Bolsonaro pela pandemia que, segundo ele, foi um “fenômeno da natureza” , mas disse que o presidente errou ao não ter montado um comitê de crise efetivo ou um conselho com os principais secretários de saúde do país e ao não ter comprado vacinas rapidamente. “Ele não comprou porque ele não acreditava na vacina no começo, Ratinho. Ele zombava da pandemia, brincava. É uma estupidez de quem é um pouco ignorante e é o que ele é mesmo. Aquele jeitão bruto dele, de capiau do interior de São Paulo” , comentou Lula.

“O Bolsonaro, você sabe que é meio ‘ignorantão’ , meio chucro, fala palavrão. […] Tem gente que acha que é bonito ser ignorante, mas não é. O bonito é ser educado, um cara refinado como eu” , afirmou. Ratinho acabou assumindo que nesse ponto Lula encanta. Veja em vídeo:

Ao final da entrevista, Lula fez uma apelo às pessoas que estão querendo se abster. “Faltam poucos dias. Queria que você comparecesse, você que pensa em se abster, que não gosta de ninguém. Vá à urna e vote! […] Assuma a responsabilidade! Esse país será da qualidade que você quiser, do tamanho que você quiser. E vai ser bom! Deposite amor nas urnas, e não ódio!". Veja em vídeo: