01 de maro de 2021
Campo Grande 33º 21º

PT de MS repudia postura de Rui Falcão por "não defender” Delcídio após prisão

Após a decisão do Senado de manter o senador Delcídio do Amaral do PT/MS preso por 59 votos na última quarta-feira (25), em sessão extraordinária, mantendo-o preso, os posicionamentos dos diretórios nacional e regional do PT não tem adotado a mesma linha de discurso, já que na noite da última quarta-feira (25) o presidente Nacional do partido, Rui Falcão afirmando que “as tratativas atribuídas ao senador não tem relação com sua atividade partidária”.

Confira a nota na íntegra.

O presidente Nacional do PT, perplexo com os fatos que ensejaram a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de ordenar a prisão do Senador Delcídio do Amaral, tem a dizer o seguinte:
1- Nenhuma das tratativas atribuídas ao senador têm qualquer relação com sua atividade partidária, seja como parlamentar ou como simples filiado;
2- Por isso mesmo, o PT não se julga obrigado a qualquer gesto de solidariedade;
3- A presidência do PT estará convocando, em curto espaço de tempo, reunião da Comissão Executiva Nacional para adotar medidas que a direção partidária julgar cabíveis.
Brasília, 25 de novembro de 2015
Rui Falcão
Presidente Nacional do PT

Rebatendo o texto de Rui, o Diretório Regional do PT em Mato Grosso do Sul, por meio da presidente do Diretório Municipal, Maria Rosana Gama e do presidente do Diretório Regional, Antônio Carlos Biffi, divulgou nota, repudiando a postura do presidente, afirmando que o partido para por um momento de “criminalização do PT”.

Confira na íntegra. 

Presidente Nacional do PT
Os diretórios Municipal de Campo Grande e Regional de Mato Grosso do Sul, em nome do conjunto do Partido dos Trabalhadores do Estado, vem declarar sentir-se absolutamente desamparados politicamente, ao serem surpreendidos por uma nota de vossa senhoria negando solidariedade ao companheiro senador Delcídio do Amaral.
O momento é grave. Estamos em meio a uma grave crise de criminalização do PT e cumprimento de medidas judiciais seletivas. Precisamos neste momento de lucidez política e respeito a trajetória percorrida até aqui.
Nós manifestamos nossa solidariedade ao companheiro Delcídio do Amaral.
Atenciosamente,
Campo Grande (MS), 25 de novembro de 2015.
Maria Rosana Gama
Presidente do Diretório Municipal de Campo Grande
Antônio Carlos Biffi
Presidente do Diretório Regional de Mato Grosso do Sul

Defesa

O senador é suspeito de tentar atrapalhar investigação da Operação Lava Jato e oferecer condições de fuga a Nestor Cerveró em troca do silêncio do delator. Neste momento, o Senado inicia sessão extraordinária para decidir se mantém a prisão de Delcídio.

Confira nota na íntegra. 

"A defesa do Senador Delcídio do Amaral manifesta inconformismo em relação à decisão da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal e a convicção de que o entendimento inicial será revisto. Questiona-se o fato de que as imputações tenham partido de um delator já condenado, que há muito tempo vem tentando obter favores legais com o oferecimento de informações. Questiona-se também a imposição de prisão a um Senador da República que sequer possui acusação formal contra si. A Constituição Federal não autoriza prisão processual de detentor de mandato parlamentar e há de ser respeitada como esteio do Estado Democrático de Direito.

Maurício Silva Leite, advogado do Senador Delcídio do Amaral"