13 de junho de 2024
Campo Grande 22ºC

Reinaldo e Rose farão governo apartidário para fortalecer saúde, educação e economia

A- A+

Durante posse dos secretários de Estado, o governador Reinaldo Azambuja e a vice-governadora e secretária estadual de desenvolvimento social Rose Modesto relembraram compromissos e campanha e anunciaram medidas a padrões de trabalho do novo governo.Rose falou em nome dos 12 secretários empossados e agradeceu a Deus e a população do Estado pela confiança.

A vice-governadora também cobrou dos secretários que trabalhem com afinco afim de resolver as grandes demandas da população, como saúde, educação, segurança pública e desenvolvimento social. "Hoje começa um novo tempo, começa aqui uma história.

Tenho certeza que se nós todos trabalharmos com transparência e com dignidade e sabedoria nas nossas decisões iremos honrar a confiança da população do Estado e de todos aqueles que nos escolheram para promover a mudanças. Se trabalharmos desta foram não tenho duvidas de que essa será a melhor administração de Mato Grosso do Sul."

Já o governador Reinaldo Azambuja iniciou seu discurso rompendo rituais simbólicos das gestões anteriores. "Primeiro, gostaria de explicar porque decidi fazer hoje a posse coletiva dos secretários. É para superar os ritos tradicionais de poder, pois o que interessa é iniciar logo nosso trabalho", disse.

Em seguida, Reinaldo voltou a falar das dificuldade financeiras que ele deverá enfrentar ao longo dos próximos anos e como ele pretende fazer com que o Estado supere este cenário com otimismo. "É um momento difícil, estamos em constantes crises no cenário regional e nacional, a economia brasileira está instável, a inflação patina e não há confiança do setor privado em investir mais no nosso país." Reinaldo demonstrou preocupação com aumento do desemprego e queda na geração de emprego para população jovem.

Embora considere cenário crítico, o governador destacou que não se deve desanimar nem cair no pessimismo. Reinaldo defendeu austeridade econômica e contenção de recursos. "Vamos fazer investimentos com prioridades. Mais do que nunca vamos convergir  esforços par afazer a coisa certa e colher resultados. essa crise não significa que vamos desanimar, ao contrário", falou governador.

Azambuja se comprometeu em executar uma administração dinâmica, mas sem deixar de lado as bandeiras de sua campanha, que são investimentos nas principais demandas da população, saúde, educação e segurança pública. "Quero reiterar cada um dos compromisso que assumi com sul-mato-grossenses. Por isso, todos estão expresso em meu programa de governo que repassei aos secretários e pedi a eles que o estudassem atentamente", explicou Reinaldo.

O governador voltou a criticar o "Modus operandi" do governo anterior e de diversos gestores brasileiros ao abandonar obras por fazer e deixa projetos inacabados, o que ele chamou de desperdício de dinheiro público. "Não podemos permitir que esse cemitério de obras inacabadas. Um autêntico desperdício de dinheiro público. Não podemos deixar esses recursos largados pelo caminhos escoando pelo ralo", disse Reinaldo.

Encerrando seu discurso se mostrando aberto a todos os prefeitos e garantiu que seu governo será apartidário. "Vamos governar pelas demandas da população acima dos interesses políticos sem descriminar prefeitos apenas por questões partidárias, quero governar para todos e com todos com portas abertas e janelas escancaradas."

Heloísa Lazarini