12 de abril de 2021
Campo Grande 32º 20º

Corumbá

Secretário da administração vai parar na delegacia por suspeita de furto de energia

A empresa Energisa com apoio da Polícia Civil, está vistoriando residências com suspeitas de furto de energia em Corumbá, distante 419 quilômetros de Campo Grande, vários boletins de ocorrências de flagrantes já foram registrados. A operação contra furto de energia começou terça-feira, e não tem data para terminar.

Terça-feira (10), na rua Cuiabá, 883, região central da cidade, a equipe vistoriou uma residência, onde mora o Secretário Municipal da Produção Rural, Pedro Lacerda,(PR), e após vistoria, foi constatado pelos técnicos da Energisa irregularidades no relógio medidor, é o secretário foi levado para a Delegacia de Polícia Civil, por volta das 14 horas, onde prestou esclarecimentos, conforme boletim de ocorrência NR  6091-15, e logo em seguida foi liberado.

De acordo com nota que nos foi encaminhada pela assessoria de imprensa da Energisa, a Empresa esclarece que atua em todo o Estado no combate a furtos de energia, uma obrigação regulatória determinada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Além de ser crime e gerar impactos nas tarifas de clientes regulares, as ligações clandestinas ou fraudes oferecem riscos à população, sobrecarregam e comprometem a confiabilidade da rede de distribuição de energia e causam uma competição desleal entre estabelecimentos comerciais, por exemplo, pois quem comete fraude tem custos mais baixos de quem paga a conta de energia corretamente.

Entre as ações da concessionária no combate a furtos, está o de inspeção que está sendo realizada, hoje, em Corumbá, em conjunto com a Polícia Civil e o Garras, para verificar ligações clandestinas e ligações irregulares temporárias, que na cidade representa em torno de 20% do consumo local.

A redação tentou entrar em contato com o Secretário Municipal da Produção Rural, porém na sede da pasta da qual ele é o titular, ninguém atende, e na Assessoria de comunicação da Prefeitura, fomos informados que não são autorizados a fornecer o número do telefone celular de nenhum secretário.