18 de junho de 2021
Campo Grande 27º 15º

ENTREGA DE TÍTULOS | TERENOS (MS)

Sem máscara, Bolsonaro pega nas mãos de apoiadores e insinua que quem tem medo da Covid-19 é frouxo

Presidente cumpriu agenda no assentamento Santa Mônica nesta sexta-feira (14. maio)

A- A+

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) esteve hoje (14. maio) no Assentamento Santa Mônica, em Terenos, no interior de Mato Grosso do Sul, para entrega de títulos de terras. Ele voltou a dizer que as pessoas não devem ficar em casa para conter a Covid-19 e para reforçar a ideia citou um trecho da bíblia e insinuou que aqueles que temem a Covid-19 são frouxos. “Tem uma passagem bíblica pessoal, não sou pastor também não, apesar do meu nome ser Messias...Que diz lá em provérbios: ‘Se te mostrares frouxo no dia da angústia, sua força é pequena... Nós temos que enfrentar os problemas”, disse.

O chefe do executivo federal chegou à comunidade em dois helicópteros por volta das 11h. Bolsonaro não usava máscara no momento em que cumprimentou apoiadores cercados por uma grade de proteção. Todos estavam ao sol, alguns deles se protegeram embaixo de árvores. Pegar nas mãs das pessoas e ainda, não usar máscara, contraria as orientações do próprio ministério da Saúde e da Organização Mundial da Saúde. 

Bolsonaro entrou pelo corredor, onde apenas pegou nas mãos e acenou para algumas pessoas. Grande parte dos presentes no local vieram de movimentos da Capital.

Fila formada sob o sol, onde moradores esperaram por mais de 1h. Fila formada sob o sol, onde moradores esperaram por mais de 1h. Foto: Tero Queiroz | MS Notícias 

Haviam também alguns assentados, muitos deles chegaram a ficar na fila longa formada fora da estrutura montada, porém, muitos acabaram desistindo. “Tem nosso nome, somos moradores e não conseguimos entrar, só entram os chegados", reclamou um morador.

Idoso decidiu ir embora, após esperar sob o sol.  Idoso espera sob o Sol. Foto: Tero Queiroz | MS Notícias 

Outro alegou que a organização do evento deveria deixar primeiro os moradores entrar. Nenhum deles ficaram para o evento, acabaram indo embora já que não receberiam o título. "Temos que solicitar depois, eles vão nos passar como pedir, mas está tudo certo para pegar, mas não entrega agora não", explicou uma moradora assentada no local desde 2012. 

Na abertura de seu discurso, Jair Bolsonaro falou sobre cloroquina e disse que se curou da doença usando o medicamento. Mas ao notar que o discurso parecia o mesmo que já fez em outras ocasiões, o político tentou mudar de assunto. “(sic) O assunto aqui não é cloroquina, nem Covid-19. Mas eu tô vendo todos vocês preocupados com ela. Tem uma passagem bíblica pessoal, não sou pastor também não, apesar do meu nome ser Messias. Que diz lá em provérbios: ‘Se te mostrares frouxo no dia da angústia, sua força é pequena... Nós temos que enfrentar os problemas. Vai a imprensa, essa que conhecemos, falar que estou esnobando da vida. Eu já perdi parente para a Covid, perdi amigos e duvido quem não tenha perdido. Mas se vocês, do campo, tivessem ficado em casa a exemplo do pessoal engravatado das cidades, as cidades teriam sucumbido”, argumentou.    

Em 31 de julho de 2020, durante visita a Bagé, no Rio Grande do Sul, Bolsonaro provocou que as pessoas enfrentassem a Covid-19. Também em evento de entrega de títulos rurais em Goiás em 18 de novembro de 2020, Bolsonaro disse “Parabéns a vocês que não se mostraram frouxos na hora da angústia, como diz a passagem bíblica”, para o Santa Mônica, porém, a citação foi reformulada. 

O mandatário esteve no local para entregar dois títulos simbólicos, e mandou fazer a entrega de 1.126 outros títulos, que de acordo com o presidente, tratam-se de documentos definitivos.

O assentamento Santa Mônica foi fundado em 2005 e entrou na reforma agrária realizada em 2006 e depois em 2008. Há 5 anos não ocorrem novas adesões de terras pelo governo federal. 

Jair Bolsonaro, porém, não falou sobre a paralisia da reforma agrária, assunto principal do evento.

Após destinar ofensas contra políticos de esquerda, Bolsonaro também culpou o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) pelo aumento da gasolina em Mato Grosso do Sul, ignorando totalmente que foi a Petrobras quem elevou em 43,47% o preço do produto nas refinarias desde o início deste ano na gestão Bolsonarista. 

Esteve presente também no evento o possível candidato de Bolsonaro ao governo de MS, o deputado Estadual Coronel David, que chegou ao evento com diversas pessoas usando camiseta com a imagem de David e Bolsonaro abraçados. O MS Notícias perguntou à David se ele havia convocado as pessoas ao evento. Por meio da assessoria, o deputado negou que tenha convocado algum grupo, apesar de ter sido visto chegando ao local com os mesmos. “O deputado estadual Coronel David estava no evento representando a Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul. Ele não levou nenhum grupo, mas conta com apoiadores em todo o Estado”, explicou. 

O deputado postou essa foto ao lado do presidente em sua visita, apesar de estar com máscara aqui, numa outra imagem no mesmo post em meio a várias pessoas, David está sem máscara. O deputado postou essa foto ao lado do presidente em sua visita nessa manhã. Apesar de estar com máscara aqui, numa outra imagem no mesmo post em meio a várias pessoas, David está sem a máscara. Foto: Reprodução

Antes de encerrar a fala, Bolsonaro fez elogios à ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina Corrêa da Costa. Ele disse que já assinou documentos feitos por ela, mesmo sem ler.

Jair Bolsonaro e a ministra Tereza Cristina. Jair Bolsonaro e a ministra Tereza Cristina. Foto: Reprodução 

Foi a ministra quem articulou a visita de Bolsonaro ao assentamento. A mudança de narrativa do político teve inicío em 2020, antes disso, chegou a classificar pessoas do Movimento Sem Terra (MST) como "terroristas".