24 de maio de 2024
Campo Grande 23ºC

ELEIÇÕES 2024

Unânime: TRE-MS desqualifica denúncia de pepista contra a deputada Camila Jara

Integrante da sigla de Tereza Cristina disse que Camila teria feito campanha indevida em 2022

A- A+

Uma denúncia realizada pelo pepista Walter Benedito Carneiro Júnior contra a deputada federal e pré-candidata Camila Jara (PT) foi rejeitada por unanimidade na terça-feira (9.abr.24) pelo Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul (TRE-MS).

O integrante da sigla de Tereza Cristina dizia que Camila teria feito campanha indevida em 2022. Naquele pleito, Carneiro ficou como suplente para uma vaga na bancada.

Como mostramos aqui no MS Notícias, Carneiro Júnior começou a carreira como empresário na iniciativa privada, sendo dono de um lava-jato na Rua Antônio Maria Coelho, na esquina com a Rua Bahia, no centro da Capital.

Atualmente, Carneiro Júnior é secretário-adjunto de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação (Semadesc) e foi candidato a deputado federal nas eleições de 2022 pelo PP, mas ficou como suplente. Caso ele conseguisse cassar Camila, entraria no lugar dela.

DECISÃO DO TRE

O colegiado do TRE-MS seguiu o voto do relator do caso, desembargador Carlos Eduardo Contar, que decidiu ser improcedente a denúncia.

O juiz José Eduardo Cury havia pedido vista e fez acréscimos ao parecer do colega. “Especificamente nas vésperas das eleições, foi despendida a quantia de R$ 11 mil. Sob esse prisma, nota-se que houve um pico de despesa com essa rubrica na semana anterior às eleições, quando a candidata gastou R$ 14 mil”, relatou o juiz.

“Daí se vê, com absoluta clareza, que o valor despendido no dia anterior à eleição nem de longe caracteriza quantia excessiva ou em desconformidade com a prática habitual realizada durante toda a campanha da candidata, tudo a descaracterizar o abuso necessária a cassação do seu mandato”, definiu.

O julgamento foi encerrado com sete votos pela improcedência da denúncia e nenhum a favor da acusação.

Além de usar o canal judicial para tentar ‘sujar’ a imagem de Camila Jara, um veículo de comunicação de extrema direita bolsonarista (Jornal da Cidade Online) foi escalado tendo feito ataque com termos “ofensivos” e “machistas” e gerou repúdio do PT-MS. Na ocasião, o jornalista se referiu a Camila como "Bonitinha, mas ordinária". 

O QUE DISSE CAMILA

Camila celebrou a decisão, no entanto, considerou que o resultado não é surpresa. “O resultado do julgamento do TRE já era esperado por todos que confiam nas instituições. A justiça foi mantida, assim como o respeito aos mais de 56 mil sul-mato-grossenses que acreditaram no nosso trabalho. Quando a gente faz diferente, é natural haver perseguições. Entretanto, o resultado favorável dessa ação mostra que estamos no caminho certo. A mudança incomoda mesmo. Mas o novo sempre vem”, declarou a petista.

O QUE DISSE WALTER CARNEIRO

Procurado por nossa reportagem para comentar a decisão e se buscará recurso numa instância superior, Walter Carneiro respondeu de forma sucinta: "São questões jurídicas, os advogados estão analisando".