07 de agosto de 2020
São Paulo 39º 24º

Vereadora nega que opção por cassação de Bernal seja orientada por executiva estadual do PMDB

A vereadora Carla Stephanini, presidente do diretório municipal do PMDB, negou que a decisão pela cassação de Bernal, caso sejam comprovadas as denúncias de improbidade administrativa e fabricação de situação de emergência na contratação de empresas do setor de alimentação e gás, tenha sido uma orientação da executiva estadual do partido.

Carla Stephanini

Carla argumentou que a presença do deputado estadual Junior Mochi, presidente do PMDB MS, foi apenas para acompanhar a reunião, realizada na última segunda-feira. “Não foi ordem do diretório estadual, o Mochi apenas acompanhou, mas ele delegou para diretório municipal definir sobre Bernal e foi definido que depois da conclusão do trabalho da Processante, se estiverem comprovadas infrações aí sim a ordem é um pedido de votar pela cassação”, explica.

Sobre a possibilidade de algum vereador rebelde votar contra a indicação do partido, Carla apenas respondeu que provavelmente o caso seria resolvido com uma conversa interna entre os membros da executiva, mas ela acredita que isso não irá acontecer.

Heloísa Lazarini e Diana Christie