22 de maio de 2024
Campo Grande 28ºC

ELEIÇÕES 2022 | MS

Vídeo: advogado de direita atira em bloqueio bolsonarista

O grupo, apoiador do atual mandatário derrotado nas urnas, não aceita a vitória de Lula (PT)

A- A+

O advogado direitista Bhenhur Rodrigo Bresciani, de 32 anos, atirou para cima após ser atacado por bolsonaristas inconformados com a vitória de Lula (PT), eleito presidente do Brasil. O grupo radical de extrema-direita bloqueou o trânsito na BR-060, perto do posto Martinelli, em Sidrolândia (MS). Eles estão no local desde o anúncio da vitória de Lula, ontem (30.out).

Nesta tarde de 31 de outubro, Bresciani pediu para passar pelo local, mas o grupo radical não permitiu. Ele, então, tentou avançar com o carro, mas teve seu veículo atacado e efetuou tiros para o alto para repelir a agressão dos bolsonaristas.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF), que está no local garantindo o direito de manifestação ao grupo, acabou prendendo Bresciani por disparo de arma de fogo em via pública.

Um vídeo feito pelo repórter Rallph Barbosa do site Rota News, mostra o momento em que agentes da PRF conversam com os manifestantes e o veículo de Bresciani avança o bloqueio. Algumas pessoas se afastam e então são ouvidos barulhos de três disparos de arma de fogo. Com isso, manifestantes, policiais e o repórter
correm para um barranco e diz à um colega: “deita, deita, deita!”.

O grupo bolsonarista disse que tem direito de se manifestar e cobrou a prisão imediata de Bresciani, o que de fato ocorreu.

“Estamos em duas alas reunidas aqui. Temos produtores rurais e caminhoneiros. A princípio ninguém se feriu, foi só um susto. Nós estamos aqui porque não aceitamos o resultado das eleições, não é pelo que o candidato é mas pelo o que ele fez. Não queremos ele no nosso governo”, disse o caminhoneiro de 46 anos, que preferiu não se identificar.

Em depoimento ao site Rota News, Bresciani declarou que o grupo quer prejudicar os trabalhadores e que foi atacado por pessoas de sua mesma corrente ideológica. “Estava me deslocando para Campo Grande porque tenho uma reunião importante e pedi para passar, por favor, mas eles me impediram. Eu disse que ia passar, avancei e começaram a atacar coisas no meu carro". 

No relato ele afirmou ainda que atirou para cima para repelir uma agressão injusta e sabe seus direitos. “Não vou aceitar ser subjugado por essas pessoas que estão aqui parados na BR atrapalhando as pessoas que são de bem, que estão trabalhando. Sou de direita, não de esquerda. Não concordo com isso. Se precisar brigar, vamos brigar, mas dentro da legalidade e com respeito. Mas não vou abaixar minha cabeça, fui atacado e agi em legítima defesa”, sustentou. Eis o vídeo: 

INTERDIÇÕES

Ao menos 26 trechos de rodovias em Mato Grosso do Sul têm bloqueios por causa de manifestações nesta segunda-feira (31.out.22). Os atos tiveram início na noite de domingo (30), logo após os resultados do segundo turno das eleições que terminou com a derrota de Jair Bolsonaro (PL).

Conforme informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Polícia Militar Rodoviária Estadual (PRE), ao menos 25 cidades registram manifestações com interdições de rodovias.

Os manifestantes pedem Intervenção Militar na maioria dos posts alegando que não podem aceitar o resultado. Deliram também sobre suposta implantação de comunismo no país.

FONTE: ROTA NEWS.