19 de maio de 2024
Campo Grande 17ºC

FILHO DO PRESIDENTE

Vídeo: filho de Bolsonaro curte a Copa no Qatar

Ele estava escondendo sua presença no local, mas acabou flagrado por câmeras numa transmissão ao vivo

A- A+

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP) foi criticado nas redes sociais após ser flagrado curtindo a Copa do Mundo no Qatar com a esposa, Heloísa Bolsonaro. Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL) que realizam protestos golpistas contra o resultado das eleições desde 30 de outubro, reclamaram que o político está "curtindo a vida". "Enquanto estamos na frente dos quartéis, pela liberdade e pelo Brasil, ele está curtindo a vida. Por isso eu não tenho político de estimação!", escreveu uma pessoa no Twitter. 

No Twitter, o deputado não fez nenhuma publicação sobre a competição, ou sobre a viagem ao Qatar. Apesar de não ter publicado imagens em estádios, a esposa de Eduardo apareceu no Instagram usando a mesma roupa do momento da transmissão. Mas, além das críticas, a situação também virou piada para a oposição. Muitas pessoas compartilharam as imagens de Eduardo no Qatar para lembrar que, ao mesmo tempo, bolsonaristas ficam sob sol e chuva em protesto pelo resultado das urnas.

O deputado federal eleito Guilherme Boulos (PSOL-SP) criticou a situação. Para o político, "hipocrisia é pouco" para representar a posição de Eduardo. "Enquanto deixa seus militantes golpistas tomando chuva na frente de Quartel, Bananinha está vendo a Copa no Qatar", escreveu, em referência aos apoiadores do pai de Eduardo, o atual presidente

Desde 30 de outubro, quando o resultado das eleições deu a vitória a Luiz Inácio Lula da Silva (PT), bolsonaristas têm feito bloqueios nas estradas e protestado no entorno de quartéis para questionar o resultado do pleito e pedir por uma "intervenção federal" ou "militar". "O patriota tomando chuva na frente do quartel e o Eduardo Bolsonaro assistindo a Copa do Mundo lá no Catar", escreveu uma pessoa no Twitter.

Resultado da eleição: Lula derrotou Bolsonaro e está eleito pela terceira vez. O petista teve numericamente a maior votação da história —o recorde anterior era dele mesmo, em 2006, com 58.295.042 votos. Esta é a quinta eleição do PT para a chefia do país — sempre em segundo turno — e a primeira vez que um presidente no exercício do mandato perde a reeleição.

FONTE: UOL