27 de fevereiro de 2024
Campo Grande 31ºC

NACIONAL | GOIÂNIA (GO)

Jovem mata professor e usa cabeça da vítima para tentar abrir aplicativo do banco

Policiais foram acionados pelo setor de segurança do banco após receberem fotos da tentativa de validação em que um braço aparecia sustentando a cabeça da vítima

A- A+

José Henrique, de 22 anos, foi preso na 2ª feira (25.set.23), suspeito de matar um arquiteto e professor universitário, de 64 anos. O crime aconteceu em Goiânia (GO) e nome da vítima não foi divulgado. 

Segundo equipes da Delegacia Estadual de investigações Criminais (Deic), José é garoto de programa e o professor seria seu cliente. José teria estrangulado o professor usando uma corda. Depois da vítima morta, o assassino movimentou a cabeça da vítima em frente a uma câmera de celular na tentativa de fazer reconhecimento facial em um aplicativo de banco.

Conforme a Policia Civil, os policiais foram acionados pelo setor de segurança do banco após receberem fotos da tentativa de validação em que um braço aparecia sustentando a cabeça da vítima. 

José foi abordado pelos policiais nas proximidades do prédio da vítima, tentou mentir sua a identidade, mas os policiais descobriram o verdadeiro nome e identificaram que o jovem era suspeito outros crimes, como furto e estelionato.

Os policias levaram o suspeito até o apartamento da vítima, junto com uma zeladora do prédio onde ocorreu o crime. No apartamento foram encontradas as chaves e a porta da suíte trancada. Após arrombarem a porta da suíte, o corpo da vítima foi encontrado no banheiro, com um crucifixo na mão e uma corda em volta do pescoço. A polícia disse que a cena foi forjada pelo suspeito do crime para simular um suicídio.

Após encontrarem o corpo, José confessou ter matado o idoso e efetuado tentativas de transferências por PIX para a sua conta bancária pessoal de valores acima de R$ 60 mil, usando o cartão da vítima. Cerca de R$ 4 mil do idoso foram gastos com itens como relógios e celulares.

Itens apreendidos com José Henrique, suspeito de homicídio, em Goiânia  Foto: Divulgação/PCItens apreendidos com José Henrique, suspeito de homicídio, em Goiânia — Foto: Divulgação/PC

As compras utilizando o cartão da vítima foram feitas em um camelódromo do Setor Campinas. De acordo com a investigação, o suspeito ainda confessou que após as compras, votou ao local do crime para simular o encontro do corpo do idoso, para acionar a polícia sobre um suposto suicídio, o que não foi feito, pois o suspeito foi abordado em frente ao prédio da vítima.