21 de janeiro de 2021
Campo Grande 28º 21º

Rapaz que já foi acorrentado pela mãe é preso acusado de assalto em Caarapó

Um homem de 27 anos foi preso pela Polícia Militar na noite dessa quarta-feira (5), momentos após assaltar um caminhoneiro, em Caarapó.

904662795_a59Desarmado, mas com uma das mãos nas costas, simulando estar com uma arma de fogo, André Alves Ramos, o “Dé”, velho conhecido dos meios policiais, rendeu um caminhoneiro que havia parado em um restaurante situado às margens da BR-163 para jantar e roubou R$ 200 reais em dinheiro.

Ao perceber que o acusado estava “blefando” em relação à arma, a vítima, um homem de 25 anos, reagiu e correu atrás do ladrão.

Para tentar escapar, André Alves teria tentado tomar um táxi no Terminal Rodoviário, que fica a apenas alguns metros do local do roubo, porém desconfiado, o taxista teria se negado a realizar a corrida para o suspeito.

Acionada, a Polícia Militar local passou a efetuar diligências e conseguiu localizar e prender André Alves cerca de 20 minutos depois do roubo, na rua Arcênio Cardoso, próximo a Manoel Ferreira de Araújo.

No ato da abordagem os policiais encontraram no bolso da bermuda do acusado os R$ 200 reais, uma nota de R$ 100 e duas de R$ 50 reais, roubados do caminhoneiro.

Acusado de ser 'cagueta'

Segundo a Polícia Civil de Caarapó, que assumiu o caso, ao ser levado para a cadeia pública local, André Alves Ramos foi recebido com hostilidade pelos demais detentos que o classificaram como “dedo duro”, ou “cagueta”, termos pejorativos dados a quem “entrega” comparsas em ações delituosas, por isso o acusado disse temer por sua vida na cadeia.

Problemas constantes com drogas

No mês de junho do ano passado o CaarapoNews publicou reportagem mostrando o drama da mãe de André Alves Ramos, usuário de droga, que o acorrentou em casa, temendo por sua vida(Relembre). Ele chegou a ser internado em uma clinica de recuperação por diversas vezes, mas não conseguiu abandonar o vicio e, por consequência, o mundo do crime.

No final de janeiro deste ano, André foi brutalmente espancado, juntamente com um menor que acabou morrendo em frente ao cemitério (Relembre). Assim que se recuperou voltou a furtar e roubar para manter o vício.

Sua mãe tenta, desesperadamente, através da justiça conseguir uma internação compulsória para rapaz. Ela diz temer por sua vida, alegando que por várias vezes pessoas armadas chegaram invadir sua casa para se vingar do filho.

Caarapó News e Gazeta