25 de maio de 2024
Campo Grande 14ºC

NOVELA PANTANAL

Autor de Pantanal muda final de Maria Bruaca e Alcides após estupro; saiba como

Bruno Luperi decidiu colocar as mãos no final de um dos casais mais queridinhos pelo público: Maria Bruaca e Alcides

A- A+

Autor responsável pelo remake de Pantanal, Bruno Luperi decidiu colocar as mãos no final de um dos casais mais queridinhos pelo público: Maria Bruaca (Isabel Teixeira) e Alcides (Juliano Cazarré). Diferentemente da versão de 1990, os dois poderão curtir um momento de glória antes de deixarem o bioma. Eles se aprumarão inteiros e participarão do casamento de José Leôncio (Marcos Palmeira) e Filó (Dira Paes) na novela das nove da Globo.

Será um momento de alívio aos pombinhos, que atravessarão uma sequência de violências na reta final do folhetim. Além do estupro que o peão sofreu --cena que, por si só, já é uma alteração em relação à versão da Manchete, na qual o boiadeiro era castrado--, o casal ainda se envolverá na trágica morte de Tenório (Murilo Benício).


Em cenas que devem ir ao ar na próxima segunda (3), o paranaense cravará uma azagaia no vilão. A essa altura, o crápula já terá atingido Zaquieu (Silvero Pereira) com um tiro no peito, mas o "peão flozô" conseguirá sobreviver ao ataque. O Velho do Rio (Osmar Prado) terminará o serviço, ao arrastar o corpo do grileiro até o fundo do rio. As piranhas se deliciarão com a carne do endiabrado ainda vivo.


A mudança no desfecho também adiará a despedida da interiorana e Guta (Julia Dalavia) para o último capítulo. Em 1990, Bruaca sequer dava as caras no desfecho da trama. A personagem, interpretada por Angela Leal, e o peão brutamontes, vivido por Ângelo Antônio, pegaram a chalana em direção às terras do Paraná ainda no penúltimo capítulo.

Outra alteração nas cenas finais diz respeito ao velório de José Leôncio. Irandhir Santos, intérprete de José Lucas, sugeriu ao autor que os filhos do boiadeiro não disparassem uma salva de tiros para homenagear o pai. Agora, os personagens aparecerão lamentando a morte do fazendeiro de outra forma.

Essas são algumas das poucas alterações promovidas pelo novelista. De forma geral, ele segue à risca o que o avô, Benedito Ruy Barbosa, definiu em 1990. Um exemplo é o desfecho de Trindade (Gabriel Sater), que saiu da trama apesar dos apelos do público da nova versão.