17 de junho de 2021
Campo Grande 26º 15º

Empresa dá calote de R$ 300 mil e não devolve dinheiro de fãs de Julio Iglesias que não puderam ir a

A- A+

O que era para um sonho, em poucos dias, se tornou pesadelo e está longe de acabar. O show de cantor Julio Iglesias, que aconteceu na última quarta-feira, vai ficar na memória de muitos sul-mato-grossenses. os que puderam assistir certamente se lembrarão da emoção de ter visto um dos ícones da música romântica mundial, mas quem não pôde ver por conta das alterações de datas feitas em cima de hora, vai apenas se lembrar do calote.

Uma dessas pessoas é a Giane Bastos, que comprou dois ingressos no valor de R$ 425,00 cada para assistir ao show, mas como a data de quarta-feira foi anunciada com menos de três dias de antecedência, Giane não pôde ir, por compromissos já agendados anteriormente que não poderiam ser desfeitos. Giana, precavida conta que ligou para o celular 96193890, número disponibilizado para venda de ingressos, e conversou com uma funcionária da empresa Completa Marketing e Eventos, responsável pelo show, chamada Paula. "Liguei para explicar que por conta da alteração de última hora não poderia ir, ela me informou que batava colocar meu nome na lista que seria ressarcida", explica Giane.

Giane ligou novamente na quarta-feira, depois de passar dois dias sem receber nenhuma ligação da empresa Completa Marketing e Eventos, e para sua surpresa foi informada por Paula, que talvez ela não recebesse seu dinheiro de volta. "Ela me disse que não sabia se a empresa teria condições de devolver meu dinheiro porque eles tinham uma lista de R$ 300 mil de ingressos para ressarcir de pessoas como eu que por conta as duas alterações de data não poderiam ir ao show. Ela ainda disse que o empresário Thiago Cance, dono da empresa, tinha pago multa no Diamond Hall por ter mudado a data do evento e que por isso não estava com condições de fazer o ressarcimento."

Ontem, o desespero e a revolta de Giane aumentaram. Ela tentou ligar por diversas vezes no celular de Paula e só ouvia a mensagem de caixa postal. Depois ela conta que ligou para um amigo que trabalha no Shopping campo Grande, local onde havia sido montado o stand de vendas, e foi informada que o stand já não estava mais lá. Apavorada com medo de perder R$ 850,00, Giane tentou contatar Thiago Cance nas casas de show de sua propriedade, a Woods e a Move Club, mas não conseguiu encontrá-lo. Giane partiu para as redes sociais, mas até agora nada. "Entrei no Facebook dele, já tinha adicionado ele desde quando comprei o ingresso, mas até hoje ele não aceitou, e na página dele não podemos publicar nada, tentei contato pelo Instagram, nada. Agora não sei o que fazer", desabafa.

Irritada, decepcionada  e apreensiva, Giane afirmou que irá procurar o Procon, órgão de defesa do consumidor para tentar receber seu dinheiro de volta, e considera até buscar ajuda da polícia de for o caso. "Isso é um absurdo, pois nós que compramos ingressos não temos culpa de o show ter sido remarcado duas vezes. E tudo era feito muito em cima da hora, nunca ninguém da organização do show ligou para avisar as alterações de data, eu ficava sabendo por ler em site e olhar no Facebook, agora eles se comprometeram a devolver o dinheiro e somem. Isso é revoltante", diz Giane.

A reportagem tentou contatar Thiago e ligou na Move Club e na Woods. Na primeira, ninguém atendeu, já na Woods, recebemos a informação de que Thiago não estava no local, mas foi repassado á reportagem o telefone dele. Depois de ligar algumas vezes e não ser atendido, a equipe deixou recado informando sobre a situação e solicitou retorno do empresário. Até o fechamento desta matéria, Thiago não havia retornado.

Heloísa Lazarini