28 de fevereiro de 2024
Campo Grande 23ºC

Gabi Camargo fala sobre estreia como atriz no teatro

A- A+

Após gravar dois longas metragens nesse ano, recentemente a atriz Gabi Camargo teve sua estreia nos palcos de teatro, em dose dupla, primeiro em uma mostra de cenas de Nelson Rodrigues e segundo em um trabalho de expressão corporal inspirado no folclore brasileiro, ligando a temas atuais. Ambos espetáculos foram produzidos pela escola de atores Wolf Maia e apresentados no Teatro Nair Belo, em São Paulo.

"Foi uma sensação que eu nunca tinha sentido antes. Não consigo nem explicar como foi que eu me senti em cima daquele palco, só consigo ter a certeza de que eu estou no caminho certo, e fazendo o que eu amo. E estrear no teatro com esse presente que foi Nelson Rodrigues, é ainda mais especial, já que as obras dele são ainda muito atuais", disse a atriz, que completou:

"além de ele ser considerado um dos maiores dramaturgos do mundo, e isso tudo com pessoas especiais contracenando comigo, meus amigos que não soltaram a minha mão em nenhum momento e direção do maravilhoso Marcelo Fonseca, que foi um presente na minha formação como atriz".

Sobre o espetáculo de expressão corporal, Gabi disse foi escolhido o tema do folclore brasileiro, mas trazendo para o cenário atual e o que tem por trás dessas lendas.

"Tomamos muito cuidado para trabalhar com o assunto, já que são temas delicados como o racismo, infiltrado na lenda do Saci, o assédio sexual no caso do boto cor-de-rosa Quantas mulheres não passam todos os dias por situações de assédio? Seja na balada, na rua, ou mesmo no trabalho. Trabalhar esse assunto no boto cor-de-rosa foi algo que fiz com todo o meu coração. É impossível falar que nunca estive numa situação de assédio, ou que alguma conhecida nunca passou por situações diversas", explicou e completou:

"Mas a resistência só permanece viva quando a gente toca no assunto, quando mostramos que não é natural esse comportamento. Então foi o momento em que abrimos o nosso coração para dividir experiências, mexer em feridas e acionar alguns gatilhos para transformar em arte aquilo que a sociedade precisa entender e colocar a mão na consciência para até repensar certas atitudes".

Fonte: TOP FAMOSOS