14 de junho de 2024
Campo Grande 30ºC

Grupos de dança do interior e da Capital encerram 4ª edição do projeto Efeito Hip Hop

A- A+

A Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul realiza no sábado, às 19 horas, na Concha Acústica Helena Meirelles, no Parque das Nações Indígenas, uma apresentação especial de dança que encerra as atividades da 4ª edição do projeto Efeito Hip Hop. A entrada é franca.

A apresentação deste sábado promoverá o encontro dos resultados coreográficos dos grupos participantes e contará também com a participação especial de quatro grupos de dança de Campo Grande: Lotu-z, Funk-se, Cia. Dançurbana e Expressão de Rua.

Criado na atual gestão, o projeto Efeito Hip Hop levou a seis municípios do interior do Estado oficinas teóricas e práticas de capacitação em dança de rua voltadas para crianças e adolescentes sem nenhum custo aos participantes.

O Efeito Hip Hop realizou ao longo dos últimos quatro anos oficinas que aproximaram, valorizaram e estimularam as iniciativas ligadas ao movimento Hip Hop por meio da dança, com o foco na organização burocrática para uma formalização profissional.

Selecionados por edital publicado pela Fundação de Cultura, três profissionais de dança ficaram responsáveis pelas aulas: Edson Clair ensinou os alunos de Bonito e Paranaíba; Kleber Leon atuou em Rio Negro e Naviraí; Já Marcos Mattos levou a dança para adolescentes de Sidrolândia e Três Lagoas. Eles realizaram o projeto com o suporte de nove assistentes, escolhidos dentre os antigos alunos do projeto.

Os professores ministraram oficinas teóricas (história da dança de rua e organização burocrática dos grupos - orientação para elaboração de currículos, portfólios, ofícios, levantamento dos locais de apresentação e dos editais de eventos e financiamento) e práticas, que consiste em concepção de criação, criação coletiva; cuidado estético - trilha sonora, figurino e intenção de movimento.

Karla Machado com Notícias MS