19 de maio de 2024
Campo Grande 17ºC

POLÊMICA

Guilherme de Pádua: Vida e morte do assassino de Daniella Perez

Desde de sua conversão para o mundo religioso, Guilherme foi abraçado por evangélicos que acreditavam em sua mudança, e o ajudaram a enxergar um novo caminho longe do crime

A- A+

Guilherme de Pádua teve uma morte polêmica, assim como foi sua vida. O assassino confesso de Daniella Perez faleceu neste último domingo, 6 de novembro, aos 53 anos, depois de sofrer um infarto fulminante dentro de casa, em Belo Horizonte.

Guilherme ficou nacionalmente conhecido, após ser condenado nos anos 90 por homicídio duplamente qualificado, pelo crime contra a atriz, que teve sua história contada no documentário ‘Pacto Brutal’.


Na prisão, Guilherme converteu-se evangélico e foi se tornando cada vez mais ativo na religião, o que fez com que ele recebesse o perdão de grande parte do Brasil, país de bases muito religiosas.

O LADO DO PERDÃO

Desde de sua conversão para o mundo religioso, Guilherme foi abraçado por evangélicos que acreditavam em sua mudança, e o ajudaram a enxergar um novo caminho longe do crime.

Além disso, o ex-artista ainda criou uma grande rede de apoio de ex-presidiários, que inclusive fizeram questão de comparecer no velório do pastor. 


Muitos deles conheceram Pádua quando o mesmo fez ações em penitenciárias como pastor, na qual ia em presídios masculinos, enquanto a esposa fazia trabalhos nas cadeias femininas, cujo objetivo de ambos era converter pessoas ligadas ao crime.
 

Depois do velório, o corpo de Guilherme também foi aplaudido ao deixar a Igreja de Lagoinha, onde a despedida aconteceu. 

 

Tags: #famosos, crime, Morte