27 de maio de 2024
Campo Grande 13ºC

POLÊMICA

Justiça irá decidir se autoriza Seu Jorge registrar filho com nome de ritmo musical

De acordo com a publicação, o resultado deverá ser divulgado já na próxima semana

A- A+

Foi entregue nesta quinta-feira, 26 de janeiro, a um juiz da Vara de Registros Públicos do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) um pedido do cantor e compositor Seu Jorge. Ele deseja registrar o filho recém-nascido com o nome de um ritmo musical brasileiro. As informações são do G1.
 

De acordo com a publicação, o resultado deverá ser divulgado já na próxima semana. O imbróglio veio à tona depois da recusa de uma oficial de um cartório que se negou a emitir a certidão de nascimento com o nome ‘Samba’, alegando que a criança poderia ser ridicularizada no futuro por causa da escolha incomum.

De acordo com a lei, os pais têm 15 dias para registrar a criança. Durante esse tempo, ela usará um documento com dados médicos do seu nascimento. Ainda de acordo com o portal, Seu Jorge argumentou, por exemplo, que os motivos são ligar o menino à origem africana de “semba” (ritmo angolano conhecido como “umbigada”) e também pela música brasileira.

Em outubro de 2022, o artista já havia anunciado durante apresentação no “Domingão com Huck”, da TV Globo, que “meu quarto filho vai se chamar Samba”.

O nome escolhido também chegou a ser celebrado no ano passado pela mãe da criança, a terapeuta Karina Barbieri na conta da empresa dela na rede social: “À espera e a chegada do Samba, ao projeto mais importante da minha vida e minha prioridade neste momento, que é minha família”.


Procurados pelo portal, a empresa que administra a carreira de Seu Jorge disse que o cantor e a mulher não irão comentar o assunto. “Este assunto é privado ao artista e não estamos emitindo qualquer tipo de pronunciamento”, informou.

Em tempo, vale lembrar que este é o primeiro filho menino de Seu Jorge, que já é pai de Flor de Maria e Luz Bella, filhas do relacionamento que ele teve com Mariana Jorge, e Maria Aimée, que teve com Fernanda Mesquita.