19 de maio de 2024
Campo Grande 18ºC

POLÊMICA

Leo Lins corre risco de ser preso e é condenado a indenizar mãe de autista

A ação, que foi movida em 2020 por Adriana Cristina da Costa Gonzaga, ainda cabe recurso

A- A+

Condenado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo, Leo Lins terá que pagar uma indenização por danos morais no valor de R$ 44 mil por ter ofendido a mãe de um jovem autista em uma rede social. Caso seja condenado, o comediante pode cumprir de um a três anos de prisão.

A ação, que foi movida em 2020 por Adriana Cristina da Costa Gonzaga, ainda cabe recurso. Na época, Aline Mineiro, que namorava o artista, postou um vídeo em uma rede social no qual chamava Leo de “meio autista”, o que logo gerou revolta nas redes sociais.

“Como em todas as festas, ele não fala nada, é um pouco autista”, disse a modelo, na ocasião .

Adriana procurou o humorista e pediu para que ele aconselhasse “sua namorada a se retratar. Autismo não é adjetivo”, e Leo Lins, que volta e meia se envolve em polêmicas por conta de suas piadas, respondeu a autora da ação com mensagens ofensivas.


O humorista ainda fez chacota da situação nas redes sociais com comentários ofensivos. A ação ressalta ainda que seguidores do comediante também passaram a enviar mensagens preconceituosas e ofensivas para Adriana.

Leo Lins chegou a argumentar que a mensagem era direcionada somente a mãe do menino, mas a juíza da ação alegou que “a mensagem enviada por Aline já era agressiva e atingiu quem defende uma causa (e não provocou qualquer reação por parte do réu). Instado, então, pela autora a pedir a retratação da namorada, ao invés de refletir sobre o tema, reconhecer o erro e demonstrar que pode se sensibilizar por quem enfrenta dificuldade, o demandado se valeu de agressão verbal [….]”, afirmou.

“No caso, o réu ofendeu a autora e demonstrou desprezo por uma parte da sociedade, revelando (sem nenhuma justificativa)”, continuou a juíza.