23 de junho de 2021
Campo Grande 30º 17º

Peças artesanais em tamanho real apresentam soma de culturas

A- A+

A Fundação de Cultura do governo do Estado ontem, ao acervo permanente do Centro Referencial do Artesanato Sul-Mato-Grossense, no Memorial da Cultura, a obra “Influência do Paraguai e Bolívia em Mato Grosso do Sul”, da artesã Araci Marques Vendramini.

Na obra existem três casais (paraguaio, boliviano e sul-mato-grossense), sendo que cada qual possui adornos característicos de sua identidade cultural. Todos foram produzidos em tamanho real (1,65m) com argila coletada no município de Rio Verde, moldada e cozida a mil graus Celsius. A produção das seis peças que formam a obra durou quase um ano.

A proposta de Araci Marques Vendramini é resgatar a influência das culturas paraguaia e boliviana na história e na identidade sul-mato-grossense. “Escutamos guarânia no rádio, conhecemos colegas que falam guarani, compramos chipa na padaria, preparamos saltenha e sarravulho nas festas e confraternizações. Os casais mostram como somos integrados culturalmente”, explica a artista.

Ainda segundo a artesã, as peças da obra buscam deixar para o acervo do Centro Referencial do Artesanato – e logo para a população do Estado - contribuições de elementos do folclore, do patrimônio imaterial e da identidade de povos que ajudaram a moldar a nossa própria e rica cultura.

O Centro Referencial do Artesanato Sul-Mato-Grossense é um amplo espaço de exposição permanente localizado no Memorial da Cultura que apresenta belíssimas peças de grande valor para as artes e a cultura do Estado. Fica aberto de segunda a sexta, das 7h30 às 17h30, e a entrada é franca.

Leide Laura Meneses com assessoria