12 de junho de 2021
Campo Grande 25º 14º

Vanessa Ayala: latinidade de alma sertaneja e encantos fronteiriços

A- A+

Nascida em Campo Grande 23 de março de 1995, mas criada em Porto Murtinho, na fronteira com o Paraguai, Vanessa Ayala traz consigo todos os traços, encantos e influências da cultura e da convivência fronteiriças. Seu talento para a música é uma das manifestações da veia artística que pulsa na latinidade da fé, do romantismo, da alegria e do coração generoso desse povo.

Vanessa começou a revelar-se para a música na pré-adolescência, aos 12 anos, quando estudava na Escola Tomas Laranjeira, em Porto Murtinho. Gostava também de escrever e compor, além de interessar-se pelo domínio de um instrumento musical: o violão. Não se limitava a interpretar as músicas de influência regional, com raízes na polca paraguaia, no chamamé correntino, nos corridos mexicanos e, evidentemente, nos rasqueados e ritmos do sertanejo brasileiro.

Tionha, para desenvolver essas qualidades, o apoio e a cumplicidade dos pais Ivo Olmedo e Doracy Ayala. Com os professores de violão Rodney e Estevão deu os primeiros passos para uma carreira que, a cada aula, começava a ganhar formas vigorosas nos sonhos. E de chances em chance, nas reuniões de família, de amigos ou na escola, logo a voz, o ritmo e a presença contagiante de Vanessa foram ganhando fãs e incentivadores.

Com esse impulso nas suas origens, conseguiu gravar um CD promocional, com cinco faixas autorais combinando sonoridades e compassos do sertanejo universitário, batidões e modas: “Ingênua Paixão”, “Chega pra Cá”, De Repente”, “Depois da Separação” e “Papo Furado” não receberam nenhum tratamento especial de divulgação e comercialização, mas agradaram em cheio aos diferentes ouvidos que tomaram conhecimento do nascimento de mais um nome para brilhar na constelação artística de Mato Grosso do Sul.

FACULDADE - A carreira não bloqueou outro objetivo de Vanessa: concluir uma faculdade. Ela mudou-se para Campo Grande para fazer Jornalismo na UCDB (Universidade Católica Dom  Bosco), onde é acadêmica do segundo semestre. Até nisso, sua arte foi fortalecida: as aulas práticas de Jornalismo aperfeiçoam o exercício vocal e melhoram a relação técnica e intimista com os microfones e o público, além da elaboração dos textos, um item essencial a quem compõe.

Em 2012, Vanessa Ayala participou do Programa Ídolos (da TV Record), nas etapas de Goiânia. Com apenas 17 anos, ela representou Mato Grosso do Sul entre 11 mil candidatos. Chegou ás finais em São Paulo e foi classificada entre as 60 melhores vozes do Brasil. Depois disso, começaram os convites. Cantou ao lado de vários artistas sertanejos em eventos da Zona Dez e Baixar Sertanejo, passou a viajar e a trocar experiências com músicos de outros lugares, a ser chamada para abrilhantar exposições e festas de aniversário de várias cidades. É solicitada com frequência para entrevistas em emissoras de rádio, TV e sites. Alguns dos principais programas de variedades e arte na TV já fizeram de Vanessa sua atração musical, entre os quais “Vida Sertaneja”, do SBT MS; “Picarreli”, da TV Record MS; “Rancho Caboclo”, da Bandeirantes; e “Cenário Feminino”, do SBT.

Também já é uma artista que avança na preferência de públicos de outros estados e além-fronteira. No início da carreira, aos 15 anos, apresentou-se em duas edições da ExpoNorte, em Concepción, no Paraguay, um dos maiores eventos do agronegócio no País. Fez sucesso cantando para mais de 30 mil pessoas e destacou-se com elogios da mídia paraguaia. Um de seus próximos objetivos é gravar o primeiro vídeo-clipe, planejado para o início de 2015.

INFLUÊNCIAS - Vanessa Ayala é eclética no gosto musical, mas se reconhece na influência dos sons fronteiriços e sertanejos, nos quais pulsam o romantismo e a celebração da vida, dos amores e até das tristezas. Fã de Paula Fernandes e duplas como Zezé Di Camargo & Luciano e Bruno & Marrone, sonha um dia subir ao palco para cantar com seus ídolos, entre os quais inclui ainda o conterrâneo Luan Santana e Michel Teló. Também é bastante apaixonada pelas músicas e mexicanas. Aliás, uma de suas bandas preferidas é a mexicana Maná.

O novo EP de Vanessa traz as canções ‘’Não diga não”, "Sem Limites","Dois Amores", "Ying Yang", “Sonhei com Você” e "Lindo Lugar", esta última uma guarânia gravada para homenagear o maior santuário ecológico do Brasil, o Pantanal. O EP ainda conta com a composição “Fogo e Magia”, do cantor Gabriel (da dupla com Hugo Pena). Nem precisa dizer que Vanessa Ayala é apaixonada defensora e amante de suas origens e dos lugares que mais a inspiram, o Pantanal de Mato Grosso do Sul e a fronteira com o Paraguai.

Edson Moraes