câmara
Sexta, 24 de Novembro de 2017

Economia

Safra de café em 2017 será menor que no ano anterior, estima Conab

Por: Agência Brasil17/01/2017 às 16:00
ComentarCompartilhar
Foto: Imagem de Arquivo/Agência Brasil

A produção brasileira de café da safra 2017 deverá ficar entre 43,65 e 47,51 milhões de sacas do produto beneficiado. A previsão indica uma redução entre 15 e 7,5% em relação à produção de 51,37 milhões de sacas obtidas em 2016. Cada saca tem 60 quilos. Os dados foram divulgados hoje (17) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Segundo a Conab, este é um ano de baixa bienalidade para o café. A característica dessa cultura faz com que a planta – especialmente o café arábica – obtenha melhores rendimentos em anos alternados independetemente de tratamento do solo ou de outras ações tecnológicas.

Assim, esta primeira estimativa mostra redução de 19,3% a 12,7% na produção de arábica, que abrange 80% do total de café produzido no país. A Conab estima que sejam colhidas entre 35,01 e 37,88 milhões de sacas. O resultado deve-se principalmente ao ciclo de bienalidade negativa do grão.

A produção do café conilon, que representa 20% do total, é estimada entre 8,64 e 9,63 milhões de sacas, com crescimento entre 8,1% a 20,5% em relação à safra 2016. Esse resultado se deve, sobretudo, à recuperação da produtividade nos estados da Bahia e de Rondônia, bem como ao maior uso de tecnologias.

Área plantada

A Conab também informa que a área total plantada no país com café chegou a 2,23 milhões de hectares, aumento de 0,2% em relação à área cultivada em 2016. No entanto, prevê-se uma redução de produtividade em termos gerais entre 12,6% e 4,9%, podendo situar-se entre 23,02 e 25,05 sacas por hectare. A área plantada do café arábica que mais sofre a influência do ciclo atual de baixa bienalidade, deve ter produtividade entre 23,48 e 25,40 sacas por hectare.

Para o café conilon o levantamento indica recuperação de parte do potencial de produtividade, variando de 21,33 a 23,78 sacas por hectare, com ganhos entre 13,4% e 26,5%. Por outro lado, há previsão de uma diminuição de 4,7% na área em produção por problemas climáticos pontuais, como seca e má distribuição de chuvas por três anos consecutivos no Espírito Santo – maior produtor da espécie no país.

Deixe seu Comentário

TV MS

08 de Novembro de 2017
Cidadão de Paranaíba diz que Prefeitura quer construir aterro irregular

Últimas Notícias

Ver Mais Notícias
MS Notícias - Sua Refência em Jornalismo no MSRua Rodolfo Andrade Pinho, 634
CEP 79090.050 - Vila Taveirópolis
Campo Grande/MS
 (67) 3305.4739
Editorias
Institucional
Mídias Sociais
© MS Notícias. Todos os Direitos Reservados.
Desenvolvimento Plataforma