15 de janeiro de 2021
Campo Grande 26º 23º

Inflação foi de 0,63% em Campo Grande

A inflação acumulada no ano de 2013, na cidade de Campo Grande, foi de 4,28%, abaixo do centro da meta estabelecida pelo CMN (Conselho Monetário Nacional) que é de 4,5%. Apesar de fortes aumentos de preços em todos os grupos, como alimentação, vestuário e transporte,  o grupo “habitação” segurou a inflação devido a forte queda no preço da energia elétrica, sendo o único grupo a ter deflação no ano passado, que foi de (-3,03%). O mês de dezembro fechou com a inflação de 0,63% em Campo Grande, número um pouco mais alto que o do mês de novembro, que foi de 0,58%.Os grupos “transportes” e “despesas pessoais” apresentaram os maiores índices, 3,55 e 0,42%, devido a alta geral nos preços dos combustíveis. A inflação acumulada em 2013 chegou a 4,28%, abaixo do centro da meta do  CMN (Conselho Monetário Nacional) , estipulada em 4,5%, com tolerância de ± 2%. Já o setor “habitação” apresentou inflação de 0,27%. Produtos que sofreram altas de preços foram: refrigerador 10,97%, máquina de lavar roupa 9,17%, pilha 6,83% e fósforos 4,75%. Quedas de preços ocorreram com álcool para limpeza (-8,33%), carvão (-6,45%), sabão em pó (-1,22%), entre outros com menores quedas. Na “alimentação” a inflação fechou em 0,31%, devido aos fortes aumentos nos preços que ocorreram com: laranja pera 13,96%, miúdos de frango 13,34% e mortadela 10,77%. Houve  fortes quedas de preços com carne seca/charque (-15,69%), berinjela (-12,86%), melancia (-10,19%) e bisteca suína (-9,12%). No item carnes alguns cortes tiveram quedas de preços, como patinho (-3,05%), coxão mole (-3%) e lagarto (-2,91%). O grupo “educação” apresentou pequena alta de 0,15% em seu índice, devido a aumentos de preços de artigos de papelaria, de 1,39%. Já o grupo “despesas pessoais” apresentou moderada inflação em seu índice, de 0,42%, devido a aumentos nos preços de protetor solar 15,87%, sabonete 3,84%, creme dental 3,40%, entre outros produtos com menores aumentos. Quedas de preços ocorreram com xampu (-3,59%) e fio dental (-3,38%). Com moderada deflação, a “saúde” fechou novembro com índice de (-0,18%). Foi registrada forte deflação de (-1,22%) no “vestuário”, em relação ao mês de novembro de 2013. Aumentos de preços que ocorreram foram: lingerie 3,14%, camiseta masculina 2,19%, camiseta feminina 1,56%, entre outros com menores quedas. Quedas de preços ocorreram com: tênis (-6,89%), saia (-4,50%), short e bermuda masculina (-3,92%), entre outros com menores quedas”, finaliza o pesquisador. Sendo assim, nos últimos doze meses a maior inflação acumulada foi do grupo despesas pessoais, com 9,67%, seguido dos grupos educação 9,28%, vestuário 9,27%, transportes 8,57%.  Alimentação 6,71%, saúde 5,17%, todos com inflações superiores à inflação acumulada nesses últimos doze meses, que é de 4,28%.