04 de dezembro de 2020
Campo Grande 33º 24º

Pilotos mais altos e pesados irão sofrer como nunca na F1

O novo regulamento de 2014 deve mudar a F1 de várias formas. Uma delas será a maior dificuldade para pilotos mais altos e pesados. É verdade que competidores com estas características já sofrem desde o kart, mas na próxima temporada, esse fator pode ter uma influência ainda maior no desempenho dos carros.

O problema é que o novo sistema de motor-câmbio-ERS (que substitui o Kers) é muito mais pesado que o atual. Por isso, chegou-se a cogitar um aumento em 10 quilos para o conjunto carro-piloto para 2015, mas a mudança foi vetada por uma equipe. Especula-se que tenha sido a Mercedes.

Assim, pilotos como Jenson Button e Nico Hulkenberg, talentosos, mas altos, devem ter dificuldades no futuro. Por outro lado, os mais baixos e leves, como Felipe Massa, terão alguma vantagem por terem uma maior facilidade de se manterem abaixo do limite permitido e  trabalhaemr melhor a distribuição de peso de seus carros por poderem usar mais lastro.

Adrian Newey, projetista da Red Bull, explicou que caso os atuais limites sejam mantidos a longo prazo, a F1 deve se tornar praticamente inviável para pilotos altos, independente da habilidade e talento deles.

“Você pode olhar de duas maneiras. Se você é mais pesado, nunca espere ser um jóquei. Se você é leve, não espere ser um jogador de rugbi. Mas acho que neste caso particular, em que crianças começam como pilotos de kart, nunca existiu um prêmio nos últimos anos, desde que o peso do carro passou a incluir o piloto, que penalizasse tanto os pilotos pesados. Introduzir isso de repente para o próximo ano é uma infelicidade”, declarou o inglês, segundo o site da revista “Autosport”.

A Red Bull admitiu que pediu para Daniel Ricciardo, que substitui Mark Webber em 2014, perder pelo menos dois quilos até o retorno das férias para o início da pré-temporada. Pode parecer pouco, mas não podemos nos esquecer que estamos falando de pilotos que já possuem um programa de preparação físico bastante intenso e que se mantêm com níveis de gordura corporal bastante baixos.

Durante o fim de semana do GP do Brasil, vários pilotos mostraram preocupação com o problema e explicaram que a questão pode não ser apenas de foco no trabalho físico, pois o ganho de massa muscular também aumenta o peso. Por isso, vários deles terão que segurar a alimentação durante as festas de fim de ano, queimar mais gordura e ao mesmo tempo não ganharem músculos. Não é uma tarefa fácil.

Portal Uol