21 de outubro de 2020
Campo Grande 29º 21º

Recebido por Rogério Ceni, Alexandre Pato é integrado ao São Paulo

Apesar de ainda não ter assinado contrato, Alexandre Pato já é jogador do São Paulo. Nesta terça-feira o jogador passou por uma bateria de exames no Hospital do Coração, na capital paulista, e rumou para o centro de treinamento do clube, na Barra Funda. Ali, o ex-corintiano foi integrado ao elenco tricolor.

De acordo com o site oficial do São Paulo, Pato foi recepcionado por Rogério Ceni. Os dois são naturais da mesma cidade (Pato Branco, no Paraná), mas tiveram um desentendimento no Paulistão do ano passado. No duelo da primeira fase, o goleiro teve uma séria lesão no pé direito ao chutar o atacante para tentar afastar uma bola e viu o árbitro marcar o pênalti. Na comemoração do gol (que deu a vitória por 2 a 1 de virada), Pato fez sinal de silêncio para a torcida e Ceni. Na semifinal, Rogério defendeu o pênalti na disputa, mas a cobrança foi repetida e Pato tirou o rival da competição com novos gestos de silêncio.

"Desejei as boas-vindas, de coração, e que ele vista a camisa do nosso time. Todos os jogadores que chegam para reforçar o São Paulo são sempre bem recebidos, e que ele dê o máximo para nos ajudar", afirmou Rogério, ao site do São Paulo. No domingo, João Paulo de Jesus Lopes, vice de futebol do clube, já havia afirmado que tinha "certeza" que Rogério seria "o primeiro a fazer a recepção para ele no clube".

Ainda segundo o São Paulo, após o encontro com Ceni, Pato conversou com Muricy Ramalho e a comissão técnica. Ele ainda fez avaliações fisiológicas, almoçou e conheceu o CT da Barra Funda. Apesar de ainda não ter assinado contrato de empréstimo até o fim do ano que vem, Pato já está liberado para treinar e vai trabalhar com os colegas nesta tarde. A apresentação do atacante como novo reforço são-paulino está condicionada aos acertos burocráticos.

Por ter defendido o time corintiano por mais de três vezes neste Campeonato Paulista, Pato não poderá defender o São Paulo no torneio estadual, assim como uma cláusula do contrato que assinará com o clube do Morumbi o impede de atuar contra o Corinthians, que seguirá pagando uma parte do seu salário em seu novo clube.