05 de dezembro de 2020
Campo Grande 30º 24º

ARTIGO

Presidente precisa fazer novos exames

A preocupação dos brasileiros, quanto à saúde do seu Mandatário Máximo

Alguns brasileiros supõem que o Presidente do Brasil teria sido infectado pelo Coronavírus. A sociedade brasileira tem o direito, e imenso interesse, de saber se o seu Governante Máximo foi, ou não, acometido da doença que já infectou  mais de 4.000.000 (4  milhões) de  humanos. Com efeito, é indispensável que não pairem  dúvidas sobre a condição física da autoridade.

A preocupação dos brasileiros, quanto à saúde do seu Mandatário Máximo, é maior quando se recorda que o Presidente foi submetido a várias intervenções cirúrgicas muito complexas e delicadas após o atentado de  Juiz  de  Fora, estado de Minas Gerais. Tais intervenções acaso teriam  influência na saúde e na imunidade do Sr. Presidente do Brasil, principalmente se ele for acometido pela Covid-19.     

Disse o Presidente que se sentiria  “violentado” se tivesse que apresentar os laudos  “negativos”,  o que parece ser uma afirmação pouco sincera. Mas o fato é que, após muitas idas e vindas à justiça de primeira instância, e aos  tribunais, o Mandatário brasileiro acabou apresentando  2  laudos negativos ao STF, emitidos nos  dias 12  e 17.3.2020, datas muito próximas do  retorno da viagem aos Estados Unidos, feita no período de 7 a 10.3.2020. Entre os 2 exames, no dia 15.3.20, domingo, o Presidente descumpriu recomendação de monitoramento e  participou  de manifestação a favor do governo, apertando  a  mão de apoiadores e  manuseando os  celulares de alguns deles para  fazer  selfies.

Salvo melhor juízo, haveria alguma possibilidade de o Presidente ter sido infectado pelo Coronavírus.    

Razões  principais:

1  -  Todos, ou quase  todos, da  comitiva para  os  Estados Unidos foram contaminados. Difícil ele  não ter sido.

2  -  Ele recorreu aos tribunais para não mostrar  os  exames. Se todos os exames (ele fez 2, 3 ou  4 exames?) fossem negativos, não haveria razão  alguma para a interposição de recursos. Além  disso, exames feitos em datas muito  próximas da infecção são menos confiáveis ainda.

3  -  O Coronavírus e a Covid-19 são assuntos  altamente públicos e  notórios  em  todos  os  países do planeta. Quase 7 bilhões de humanos  falam no assunto diariamente, e grande parte da população do planeta participa dos debates a respeito do indispensável isolamento social e do futuro das economias públicas e individuais.  Não é assunto particular ou pessoal de alguns poucos cidadãos.

4  - O Presidente já apareceu tossindo em mais de uma aglomeração.

5  - Em assunto muito delicado - bolsa de  colostomia ou de fezes - o Presidente do  Brasil,  em qualquer constrangimento,  sorrindo  ou  sério, se  exibiu  seminu  (sem  camisa)  para fotos e vídeos de propaganda, e até fez poses, inclusive com o pastor Silas  Malafaia, que aponta sorridente para a operação e para a bolsa  marrom de colostomia  (fezes). 

6 - O Presidente do Brasil, com  65  anos,  comprovadamente pertence a grupos de risco.  Se ele contrair a Covid-19, e ficar muito doente, ou  vier até a falecer, a nação será fortemente afetada.

7- Pode ser que o Ilustre Governante se  considere imunizado, por ter contraído a  Covid-19 (hipótese  levantada  por  ele  próprio) e, por isso, esteja participando, muito despreocupado,  de grandes aglomerações, principalmente na Esplanada dos Ministérios.

8- Se o Presidente não tivesse sido contaminado  (não sabemos se foi), ele estaria sendo irresponsável ao participar diariamente de aglomerações, em que dezenas ou centenas de  pessoas, inclusive o próprio Presidente,  estiveram muito próximas, a maioria sem máscaras.

9 - Parece que a melhor solução, em nome inclusive da indispensável e recomendável transparência, seria o Presidente do Brasil  fazer novos exames, bastante precisos e confiáveis, para detectar, ou  não, a  presença em seu organismo  de  anticorpos  do  Coronavírus.