19 de janeiro de 2021
Campo Grande 27º 21º

Jovens identificados por familiares como mortos reaparecem e casos voltam a 'estaca zero'

Dois corpos encontrados com crimes das mesmas características ‘retornaram’ para casa. Eles foram encontrados boiando em lagos, passaram pela identificação dos familiares e foram enterrados. Porém, dias depois reapareceram.

Agora, a polícia volta às investigações a estaca zero em busca de novas informações que possam elucidar os casos e chegar aos verdadeiros culpados.

De acordo com o apurado pelo Dourados News, o corpo encontrado na quinta-feira passada (9) nos fundos do Parque Arnulpho Fioravante não é de Anderson Casadia Souza Nascimento, 22.

Um dia depois da ocorrência, o rapaz foi identificado por familiares, porém, ontem (13), ele reapareceu em sua casa, no Jardim Márcia, bairro da região Leste de Dourados.

Nascimento possui problema com droga e alega, segundo a família, ter ficado ‘zanzando’ durante esse tempo, a procura de entorpecentes. Ele tem uma extensa ficha criminal.

Na data, populares avistaram o corpo no local e acionaram o Corpo de Bombeiros. A vítima estava nua, com a bermuda amarrada na cabeça – como se fosse um capuz – e uma corda de pano no pescoço.

Outro fato

Já a outra ocorrência aconteceu no dia 23 de dezembro, na lagoa de uma fazenda localizada entre os municípios de Dourados e Itaporã. No dia 24, familiares identificaram o corpo, também encontrado boiando e com sinais de espancamento como de Jaciela Freitas.

Recentemente, segundo a polícia, a garota apareceu em sua residência, localizada na Aldeia TeyCuê, em Caarapó. Agora, as investigações trabalham com a hipótese de que a vítima, seja uma garota de 13 anos, residente na Aldeia Jaguapiru

Dourados News