01 de outubro de 2020
Campo Grande 41º 22º

Vereadores vão ao comando da PM para cobrar reforço no efetivo e implantação de companhia

Depois do saldo violento da festa da virada do ano  na Praça Porfírio de Brito, com uma morte e dois baleados, quando só havia quatro policiais de serviço, um grupo de vereadores decidiu se mobilizar para cobrar novamente do Comando da Polícia Militar o reforço do efetivo e que o mais rápido possível seja efetivado o projeto de elevar a guarnição da cidade de Pelotão para Companhia. Segundo o vereador Edno Ribas será agendada uma reunião com o comandante da PM, coronel David, os vereadores vão mostrar o crescimento dos índices de violência na cidade e a necessidade de reforçar o policiamento ostensivo, que com certeza inibe a ação dos marginais. Ribas pediu o apoio dos colegas Nélio Paim, Sérgio Bolzan e do presidente Ilson Peres para uma ação articulada. “Defendo inclusive que o prefeito Ari Basso participe desta reunião com o coronel David”, informa Edno.Além da necessidade de reforçar a tropa na cidade, os vereadores vão levar a preocupação com o fechamento do destacamento de Quebra Coco, onde havia duas viaturas e seis homens se revezavam (dois por plantão) no trabalho. “Se for mantida esta decisão, o distrito corre o risco de perder seu banco postal, que funciona dentro do posto dos Correios”, informa o vereador Sérgio Bolzan.  Por norma da estatal, o banco só pode funcionar onde haja uma estrutura mínima de segurança porque mexes com dinheiro, recebe contas, paga benefícios para os aposentados. O fechamento do Banco Postal dificultaria ainda mais a vida da comunidade que passa por um período de turbulência deste o fechamento da Usina Santa Olinda. “Sem o banco postal, a população do distrito terá de vir a Sidrolândia toda vez que precisar de algum serviço”, observa Bolzan. Região News