14 de maio de 2021
Campo Grande 26º 17º

Giselle Hermeto comanda o Conexão da Moda no canal E!

A- A+

Em meio às incontáveis dublagens do E!, uma pessoa vai surgir na tela falando português de verdade. Giselle Hermeto, única estrela brasileira do canal especializado no mundo das celebridades, a apresentadora começará a comandar o Conexão da Moda, nova produção nacional, feita sem financiamento público, que estreia no dia 10 de março, às 22 horas.

"Todos amam o Brasil. Eles (estrangeiros) acham que a gente tem uma sensualidade ao falar", avalia Giselle, que acabou de voltar de uma reunião com os apresentadores latinos do canal. Na nova atração, ela mostrará um histórico da moda brasileira desde dos anos 1960 até hoje. "Conversei com modelos, fotógrafos e estilistas", contou ao Estado. Cada um dos 12 episódios semanais tem um tema, como moda feminina, tendências e fotografia de moda.

Além de figuras fáceis dos desfiles e editorais atuais, como a modelo Carol Trentini e o fotógrafo J. R. Duran, o programa vai relembrar profissionais que tiveram êxito no mercado nas décadas recentes, como Shirley Mallmann, que nos anos 1990 abriu alas para o País nas passarelas internacionais, além de agentes, como Zeca de Abreu, e a atriz Mila Moreira, que começou a carreira como modelo. "A gente buscou pessoas que fizeram história e levaram a nossa moda para fora", detalha Giselle. Para ela, o jeito descontraído é um dos trunfos dos brasileiros. "São sexy e divertidos, parecem não se levar tanto a sério, ganham o mundo com isso. E os brasileiros têm criatividade."

Com experiência como modelo, Giselle fez o caminho inverso das colegas de profissão que largam o ofício para se tornar empresárias. "Vim para São Paulo para fazer um MBA em gestão empresarial, mas não achei emprego. Uma amiga me chamou para um trabalho e comecei como modelo comercial (que não desfila)", relembra a apresentadora mineira.

Ela, entretanto, sofreu ao gravar um filme publicitário. "Eu tinha de chorar em cena. O diretor me mandou ir atrás de um curso de atuação. Mas eu já sabia que atriz eu não queria ser", garante. Mesmo assim, Giselle começou a ter aulas e escolheu uma professora intensa: Fátima Toledo, preparadora de elenco de filmes como Cidade de Deus, conhecida por seu método pesado de arrancar as emoções dos pupilos. "Fui para ver o que era o curso, ia me ajudar a dar autoconhecimento. Chorei muito, lavei a alma. Ela me esgotou emocionalmente."

No primeiro encontro com os colegas de emissora, no México, em fevereiro, Giselle teve uma frustração. "Queria ter encontrado as Kardashian", lamenta a mineira, fã das irmãs peruas, estrelas do reality Keeping Up with the Kardashians, um dos hits do canal. Ela, porém, gravou com a venezuelana Patricia Zavala, que comanda o Coffee Break, exibido aqui.

Outro nome que a apresentadora não vê a hora de riscar da sua lista de pendências é o de sua homônima Gisele Bündchen, que não entrou na primeira temporada do Conexão da Moda, mas que ela lutará para ter na próxima etapa do programa. "Seria um privilégio, um sonho."

Agência Estado