16 de abril de 2021
Campo Grande 32º 20º

HISTÓRIA DE AMOR

Proibidos de se casar quando jovens, idosos se reencontram 63 anos depois

O reencontro emocionante foi no aeroporto de Fortaleza: ela com 80 anos e ele agora com 84

A história de amor desse casal foi interrompida há 63 anos, quando Antonia era adolescente. Ela tinha 16 anos e foi proibida pelo pai de se casar com Olavo, na época com 20 anos.

“O pai dela explicou que ela era muito jovem e que precisaria terminar os estudos. Ela, no auge da adolescência, respondeu ao pai: “se eu não me casar com ele, não caso com mais ninguém”, contou a sobrinha de Antonia, Isabel Brandão, em entrevista ao Só Notícia Boa.

Dito e feito. Antonia Mineiro e seu Olavo se separaram, não se falaram mais e ela nunca se casou. Chegou a ter um outro namorado, mas o rapaz morreu.

Depois disso, ela saiu do Ceará, morou em São Paulo, Amazonas e no Maranhão. Já Olavo se casou, mas não deu certo. Acabou se divorciando.

AS VOLTAS DA VIDA

Em março de 2020, Olavo pediu o contato de Antonia para uma amiga em comum. E justamente no período em que surgia a pandemia, a história de amor deles recomeçava.

Olavo ligou para Antonia, os dois passaram alguns meses se falando por telefone e ele fez o pedido: “Vamos continuar de onde paramos?”, disse para a ex-namorada.

“Ela disse sim!!!”, contou a sobrinha.

Em setembro de 2020 Antonia viajou acompanhada por um familiar – e com os devidos cuidados – para sua terra natal, o Ceará, para rever seu amor da juventude.

O reencontro emocionante foi no aeroporto de Fortaleza: ela com 80 anos e ele agora com 84. E foi tão forte que uma semana depois os idosos se casaram.

O CASAMENTO

“Devido à pandemia eles fizeram uma minicerimônia simbólica”, contou Isabel.

E há 6 meses dona Antonia e seu Olavo vivem o sonho de serem marido e mulher.

Lúcidos e apaixonados, eles moram em um sítio tranquilo no interior do Ceará.

AMOR AOS 80 ANOS

O casal sabe que não tem como recuperar o tempo perdido, por isso Antonia e Olavo não se desgrudam e aproveitam cada minuto da oportunidade que estão tendo de finalmente serem felizes.

E como é o amor aos 80 anos?

“Eles dizem que se tornam mais tolerantes, que não se incomodam por pouco. [Eles conversam] relembram coisas da juventude, passeiam, tomam banho de açude, cuidam da horta e estão decorando a casa nova”, disse a sobrinha, toda feliz pela felicidade da tia.