12 de maio de 2021
Campo Grande 26º 17º

Salgueiro e Beija-flor tiram da plateia grito de campeã

A- A+
906024-desfile_grupo de acesso_ No primeiro dia de desfiles do Grupo Especial no Sambódromo do Rio, a Beija- Flor e a Salgueiro arrancaram gritos de é campeã do público das arquibancadas da Praça da Apoteose, onde ocorre a dispersão dos componentes. A Salgueiro foi a quinta escola a passar pelo Sambódromo e mostrou o enredo Gaya, a Vida em Nossas Mãos que destaca o cuidado com o planeta Terra, usando a representação dos quatro elementos: água, terra, ar e fogo, simbolizados pelos orixás Iansã, xangô, Ossain e Yemanjá. No início do desfile houve pequenos problemas na entrada de carros na avenida, mas foi resolvido rapidamente e a escola pôde prosseguir. Na comissão de frente a figura de Gaya levitava no centro do carro com um truque usado pela coreografia e se tornou um ponto de encantamento do público. A Beija-Flor encerrou o primeiro dia de desfile e recebeu ainda a saudação de a campeã voltou. A agremiação de Nilópolis, na Baixada Fluminense, apresentou o enredo Astro Iluminado da Comunicação Brasileira, uma homenagem ao diretor de televisão José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o Boni. A escola veio repleta de artistas. A comissão de frente trouxe o símbolo da escola: o beija-flor voando. Os integrantes estavam pendurados em uma estrutura metálica e faziam acrobacias imitando o voo do pássaro. Um dos carros da escola estava mais alto que a torre de fotógrafos e cinegrafistas próximo à Apoteose e parte da fantasia do destaque, em cima do carro, foi danificada. A primeira escola a entrar na avenida foi a Império da Tijuca. O enredo Batuk esquentou o público e marcou o ritmo forte de tradições africanas. O samba também ajudou, com o "Vai tremer, o chão vai tremer" no refrão. As festas africanas, o carro abre-alas – com som de tambores – e o casal de mestre-sala e porta-bandeira, que representava as etnias guerreiras, também empolgaram o público. Por ter sido a campeã no ano passado da Série A, a escola do Morro da Formiga, na Tijuca, zona norte do Rio, subiu para a elite do carnaval carioca. No fim do desfile, o presidente da agremiação, Antônio Marcos Teles, o Tê, estava satisfeito com a apresentação da escola. " A Império da Tijuca veio para não ser mais a última, agora, a colocação a gente só vai saber na quarta-feira [dia da apuração das notas do Grupo Especial". Agência Brasil.