18 de abril de 2021
Campo Grande 30º 19º

Sem receber da Prefeitura, empreiteiras estudam suspender "tapa-buraco"

A condição das ruas de Campo Grande não é das melhores, basta uma volta em qualquer bairro da Capital ou pelo centro para ver quantidade de buracos espalhados por todos os lados.

A buraqueira da Capital como diz população se intensificou em meados de 2015, ainda na gestão do prefeito afastado Gilmar Olarte, porém, mm novembro de 2015 com propósito de "recolocar nos trilhos a Capital", o prefeito Alcides Bernal (PP), que voltou a administrar Prefeitura de Campo Grande em 27 de agosto, assinou contrato com cinco empreiteiras para realizar o que denominou "Operação Tapa-Buraco". O valor de investimento anunciado pelo prefeito na ocasião foi de R$ 6 milhões.

No dia seguinte à assinatura dos contratos já se via pelas ruas da Capital equipes das empreiteiras executando serviço. Os empresários explicam que Prefeitura determinou que cada empresa trabalhasse com duas equipes. Entretanto, mesmo com empreitada, a quantidade de buracos ainda é grande e prejuízos para população são muitos. Porém, conforme apurou MS Notícias, a situação pode se agravar nos próximos dias caso Bernal não efetue pagamento atrasado às empresas contratadas.

De acordo com informações apuradas pelo MS Notícias junto aos representantes das empreiteiras o valor referente ao primeiro mês de serviço, que deveria ter sido pago no dai 11 de dezembro não foi efetuado. Os empresários reclamam de falta de informações sobre previsão da data de pagamento. Segundo eles, nem prefeito nem secretários de finanças e administração informaram data do pagamento atrasado e também não confirmaram se dia 10 deste mês a Prefeitura vai efetuar pagamento referente aos serviços executados em dezembro. A contratação se deu em caráter emergencial e contratos têm duração de 90 dias e se encerram em 11 de fevereiro. 

Caso Prefeitura não pague a parcela atrasada até dai 10, as empreiteiras já anunciaram que não vão dar continuidade ao serviço até que valor em atraso seja regularizado. As empreiteiras contratadas são: Selco, Pavitec, Gradual, Wala e Diferencial.

A equipe do MS Notícias entrou em contato com secretários de finanças, Disney Fernandes, e administração, Ricardo Ballock, mas não obteve retorno. Em contato com secretário de infraestrutura, Amilton Cândido, a equipe de reportagem foi informada que secretário estava em reunião externa. 

Leia também

• Bernal contrata Selco e Diferencial para serviços de "tapa-buraco" na Capital

• Ex-assessor levanta suspeita de patrimônio de Bernal e acusa prefeito de manipulador

• Após recusar reunião com vereadores, Bernal decide receber duodécimo da Câmara