29 de maio de 2024
Campo Grande 9ºC

INCLUSÃO E MODERNIDADE

Adriane Lopes quer gestão com um novo olhar para o campo-grandense

Com simplicidade, sem alardes, ela desviou-se do caminho fácil de transferir culpas

A- A+

Acabar com os buracos, manter em dia os salários do funcionalismo, melhorar o atendimento na saúde e no ensino, além de ampliar as parcerias e potencializar a capacidade de investimentos, são itens do conjunto de desafios que a prefeita Adriane Lopes (Patriota) vem respondendo. Estas demandas têm dois olhares: um, mais imediato, para as soluções de máxima urgência; outro, de execução em médio e longo prazos, na construção das medidas estruturantes, como as obras de infraestrutura e investimentos na melhoria das condições urbanas de transporte, trânsito, mobilidade e acessibilidade.

Para a prefeita, com um olhar renovado no entendimento dos desejos da comunidade será possível cumprir duas das diretrizes fundamentais de seu governo: promover meios de inclusão social e econômica para a grande massa da população que ainda não teve estas oportunidades e assegurar um modelo de desenvolvimento que inclua vetores sustentáveis, como o meio ambiente, a cultura e a convivência entre pessoas e expansionismo urbano.

Prefeita escuta demanda de dona de casa. Foto: Reprodução Prefeita escuta demanda de cidadã campo-grandense. Foto: Reprodução 

E é o "novo olhar" da prefeita que explica um de seus gestos de grandeza no exercício do cargo. Com simplicidade, sem alardes, desviou-se do caminho fácil de transferir culpas. Não usou o direito de informar, publicamente, que herdou de seu antecessor, Marquinhos Trad (PSD), os problemas financeiros que encontrou quando assumiu a titularidade do cargo. Fez diferente: encarou as dificuldades e passou a trabalhar dobrado para superá-las. É o que está fazendo.

DIFERENÇA

Adriane Lopes no estande da prefeitura. Foto: Reprodução Adriane Lopes no estande da prefeitura dentro do Parque de Exposições Laucídio Coelho. Foto: Reprodução 

O cenário de administração diferenciada que a prefeita vem edificando já revela características inerentes ao seu modo de conduzir a gestão da cidade. Ela faz para Campo Grande uma projeção de crescimento a ser traduzido não pelo gigantismo físico, mas na evolução cultural e social deseus habitantes. E tira este pensamento do papel para alinhá-lo na prática, como demonstra o grande sucesso do espaço que a prefeitura montou dentro do Parque de Exposições Laucídio Coelho, na 83ª Expogrande.

A Prefeitura de Campo Grande iniciou a programação do Stand PrefCG na 6ª.feira (21.abr.23) às 17h, com palestras, cases de sucesso e networking de negócios... 

O espaço, batizado de Stand PrefCG, desde a abertura da feira registrou uma média de visitas de duas mil pessoas a cada 24 horas. E nesse ambiente foram materializadas as mais criativas formas de indução ao empreendedorismo, com focos certeiros na diversidade econômica, na exploração sustentável das potencialidades locais e na qualificação dos recursos humanos em diferentes atividades.

Palestras, oficinas, rodas de negócios, contatos de prospecção empresarial e aproximação com autoridades e agentes econômicos de mais de uma dezena de países movimentaram o estande. Nele, a prefeita assinou o documento sancionada a lei do SIM (Serviço de Inspeção Municipal). É o passo que põe Campo Grande mais perto do Sisbi-POA (Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal), dando aos empresários de produtos de origem animal um horizonte aberto para  comercializá-los nos 27 estados e no Distrito Federal.

Governador Eduardo Riedel e a prefeita de Campo Grande Adriane Lopes no estande da Prefeitura, montamos um espaço de reuniões, coworking e troca de experiências, para gerar novos negócios e oportunidades para Campo Grande.(esq/dir): Deputado estadual Lídio Lopes, a prefeita de Campo Grande, Adriane Lopes, a primeira-dama Mônica Riedel, e o governador Eduardo Riedel no estande da Prefeitura da Expogrande. Foto: Reprodução

As agências municipal e estadual reguladoras de serviços públicos, Agereg e Agems, firmaram  um convênio de cooperação técnica para o desenvolvimento da atividade no Estado. Todas as palestras atraíram as atenções. Uma delas foi com a gerente regional do Travelex Confidence, Liliane Matos Ferreira. Ela falou sobre pagamentos e recebimentos em moeda estrangeira. O Grupo, que tem sede em Londres, é hoje a maior especialista mundial em câmbio e está presente em mais de 30 países.  

Todas essas iniciativas evidenciam a compreensão universalista da gestora campograndense, especialmente porque o êxito das palestras e da Feira de Negócios, por exemplo, reforçam o interesse empresarial pelo potencial da cidade e alimentam o fomento da economia para a geração de empregos, renda e bem-estar.

VOCAÇÃO PARA DIALOGAR

Quem acompanha a rotina de Adriane Lopes já se convenceu de algumas qualidades marcantes, entre as quais a capacidade para o diálogo, ouvindo, debatendo e avaliando com a sociedade as melhores soluções. Foi assim que ela consolidou as prioridades de governo: restaurar o equilíbrio financeiro e fiscal, fazer da manutenção urbana um processo continuado e amplo, garantir à saúde e à educação a melhor estrutura de atendimento, honrar os compromissos de maior urgência e melhorar, ampliando, as parcerias para reforçar novos investimentos em infraestrutura, com ênfase na modernidade urbana (pavimentação, acessibilidade, humanização do trânsito e mobilidade).

A guerra aos "buracos" na área urbana está em pleno andamento, apesar da temporada de chuvas. As frentes de trabalho atuam com os serviços de tapa-buracos, restauração de meio-fios e limpeza. Todas as sete regiões da Capital estão recebendo essa cobertura. Nesta semana, em três dias apenas foi feita a limpeza de mais de 130 áreas (praças, parques, áreas verdes), enquanto pelo menos 200 lâmpadas foram trocadas em 23 bairros, que estão recebendo a operação tapa-buracos. Só num dia, na segunda-feira, 17, a prefeitura tapou 2.100 buracos nos bairros do Jardim Caiçara, Vila Nasser, TV Morena e Amambai.

SEM POLITICAGEM

Para que a dinâmica de trabalho avance e não sofra interrupções, a prefeita vem evitando misturar administração e política. Quer estreitar os entendimentos com todas as forças sociais, entre as quais os vereadores, as lideranças comunitárias e os dirigentes classistas. Porém, não quer que esses laços sejam contaminados pelas demandas políticas e muito menos afetadas pelos mais apressados, que querem antecipar desde agora as conversas sobre a sucessão. Adriane Lopes define: eleição tem sua hora certa e as urnas só serão utilizadas em 2024.