22 de maio de 2024
Campo Grande 25ºC

RADICAL DE EXTREMA DIREITA

Bolsonaristas ateiam fogo no Palácio do Planalto

O ataque terrorista aos prédios públicos começou às 15h deste domingo

A- A+

Bolsonaristas terroristas do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) atearam fogo no Palácio do Planalto, sede do governo federal, durante a invasão às sedes dos Três poderes, em Brasília, neste domingo (8.jan.2023).

O ataque terrorista aos prédios públicos começou às 15h deste domingo. Primeiros os bolsonaristas radicais invadiram o Congresso Nacional após uma fraca contenção da Polícia Militar do Distrito Federal. Lá, invadiram o Salão Verde da Câmara dos Deputados, área que dá acesso ao plenário da Casa.

Em seguida, extremistas se dirigiram ao Palácio do Planalto e depredaram diversas salas na sede do Poder Executivo. Por fim, os bolsonaristas radicais invadiram o Supremo Tribunal Federal (STF). Quebraram vidros da fachada e chegaram até o plenário.

Como mostramos aqui no MS Notícias, os atos de vandalismos renderam quebra-quebra dentro das casas legislativas e sede do judiciário na Capital federal. 

Em reação, o presidente Lula (PT) decretou intervenção federal. Veja AQUI. 

QUEM ESTIMULOU?

O grupo radical foi estimulado pelo ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), num grupo do Telegram chamado “Bolsonaro TV”. Uma radical diz que a intenção do grupo é deflagrar uma guerra civil no Brasil e que Bolsonaro teria orientado os radicais a fazer estoques de alimentos e pilhas. Para isso, o ex-presidente teria feito um vídeo numa loja nos EUA, onde se alojou após a posse de Lula. Empresários bolsonaristas foram os finaciadores dos atos, e levaram pessoas de diversas regiões do país, com tudo pago, para cometer os atos terroristas no DF.