14 de maio de 2021
Campo Grande 26º 17º

Cury diz que mesmo com cassação de Pedra, deve continuar na base de Bernal

A- A+

Com cassação de Paulo Pedra (PDT, o vereador Eduardo Cury (PT do B), passará a ter assento permanente na Câmara Municipal, e relação de cortesia entre ele e Pedra de quem era suplente pode acabar, o que se reflete diretamente na composição da base aliada do prefeito Alcides Bernal (PP).

Cury, entretanto, nega que irá deixar base aliada imediatamente. “Eu sempre comentei que eu abracei Campo Grande quando o prefeito pediu para caminharmos juntos para resolver os problemas da cidade e não me vejo atuando de forma diferente, já que é muito cedo para analisarmos seu mandato pelo tempo de comando na prefeitura.”

O impasse em relação ao vereador se dá porque seu partido, PTdoB, se declarou independente na Casa, e os dois vereadores da bancada da legenda, Flávio César e Otávio Trad não poupam críticas a Bernal.

O vereador ressaltou, entretanto, que embora esteja ligado à base de Bernal, vai continuar analisando com cautela ações do prefeito pensando naquilo que ele considera melhor para Campo Grande. “As pessoas pensam que ser base é vou aprovar coisas equivocadas e não ser base significa não reconhecer ações positivas e isso não é certo. Ainda é cedo para falar qualquer coisa, o Pedra não saiu e eu não sou o vereador titular, mas quero ter a mesma postura e continuar trabalhando pelo bem de Campo Grande. “