23 de junho de 2024
Campo Grande 23ºC

CHEFIA NA ALEMS

Gerson Claro passa com louvor pelos testes antes da votação

A um dia da eleição da Mesa Diretora, deputado do PP consolida seu nome com maioria dos 24 eleitores

A- A+

A eleição para a Mesa Diretora da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (Alems), aguardada com forte expectativa, acontecerá nesta 4ª.feira (1º.fev.23) Apesar da intensa e acirrada disputa de bastidores, o nome do deputado estadual Gerson Claro (PP) parece estar consolidado pelo apoio da maioria dos colegas para suceder o tucano Paulo Corrêa na presidência da Casa nos próximos dois anos.

Os eleitores são os 24 deputados eleitos em 2022. Eles vão escolher a composição da Mesa, com os seguintes cargos: presidente, 1º vice, 2º vice e 3º vice; 1º, 2º e 3º secretários. Na esteira do processo também se desenha a ocupação de outros espaços partidários, dentro das comissões permanentes, entre as quais a de maior visibilidade e importância é a Constituição, Justiça e Redação (CCJR), a que opina pelo andamento ou retirada dos projetos.

VOCAÇÃO

Nascido em Itaporã no dia oito de novembro de 1967, Gerson Claro está entre as jovens lideranças reveladas no eixo da renovação política vivida por Mato Grosso do Sul entre 2000 e 2010. Tem 55 anos e já acumula importantes feitos ao longo de uma trajetória iniciada como jovem filho de agricultores que saiu de Itaporã para estudar em Sidrolândia e fazer do conhecimento seu melhor mecanismo para enfrentar os desafios da vida e realizar seus sonhos.

Após servir o exército em Nioaque, mergulhou ainda mais nos livros. Primeiro, cursou o Magistério, formou-se em História, tornou-se professor e foi lecionar em escolas públicas sidrolandenses e instituições privadas em Campo Grande. Passou 10 anos nas salas de aula ensinando principalmente crianças e adolescentes. Depois, superando as mais complexas dificuldades, aprimorou seu saber cursando a advocacia. Fez pós-graduação em Direito Administrativo e Gestão Pública.

O olhar antenado de Gerson Claro para as questões contemporâneas, especialmente nas relações entre poder público e sociedade civil, atraíram as atenções das grandes lideranças políticas. Foi contratado para assessorar a Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul (Assomasul). Nos oito anos em que atuou na entidade, aperfeiçoou os entendimentos em política e especializou-se nas questões do municipalismo, granjeando a atenção de prefeitos e dirigentes partidários de vários matizes.

Dessa forma, por seu próprio esforço e pelo desassombro das suas intervenções, abriu um caminho que o levaria a figurar entre as personagens de ponta na vida pública estadual. Em 2015 foi nomeado diretor-presidente do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MS). E em 2018, com uma campanha propositiva e focada em temas como inclusão social, educação, diversidade econômica, incentivo ao empreendedorismo, infraestrutura e fortalecimento da democracia, concorreu a uma vaga de deputado estadual e recebeu o voto de confiança da população. Um voto que se repetiu em 2022, ao ser reeleito.


No primeiro mandato, Gerson Claro desdobrou-se para cumprir missões complexas e até desgastante como líder do Governo de Reinaldo Azambuja e presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR). Saiu-se com louvor, conforme demonstram as referências que dele são assinaladas por colegas de plenário e interlocutores partidários, sociais e classistas. Casado com a advogada Kátia, o deputado tem dois filhos, Pedro e João Paulo.