29 de maio de 2024
Campo Grande 9ºC

EXTREMISTAS DE DIREITA

Grupelho bolsonarista manifesta contra Lei que combate as Fake News

Se dizendo "apartidários", radicais realizaram movimento esvaziado na Capital

A- A+

Um grupelho de bolsonaristas esteve adesivando carros e manifestando contra o Projeto de Lei (PL 2.620 de 2020), do deputado Orlando Silva (PC do B-SP) protocolado na 5ª.feira (27.abr.2023), na Câmara Federal.

Usando a bandeira brasileira e camiseta da seleção de futebol do Brasil, os radicais bolsonaristas foram até a Avenida Afonso Pena, entre a Praça do Rádio e a Rua José Antônio, nesta 2ª.feira (1º.mai.23), feriado de Dia do Trabalhador. Além de divulgar informações distorcidas sobre o PL, o grupo radical pedia o impeachment do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

O PL pretende combater que internautas mintam descontroladamente afim de prejudicar terceiros. Publicamos a íntegar do PL aqui no MS Notícias... Leia AQUI.  

Organizado pelas redes sociais, o grupo bolsonarista disse ao site Campo Grande News e aos condutores que por ali passavam, que se tratava de um movimento apartidário, porém, entre eles haviam figuras carimbadas da extrema direita sul-mato-grossense, que divulgam mentiras diversas nas redes se em prol da defesa do derrotado Jair Bolsonaro.

Uma das bolsonaristas na manifestação era Solange Jacques, conhecida por divulgar diversas fake news em prol do bolsonarismo. Nas redes, ela se define como: "Apoiadora do Presidente Bolsonaro e do pré-candidato ao Governo de MS, Capitão Contar. Mãe de 4 f...". 

Outro bolsonarista de carterinha que estava na manifestação era o barbeiro Ronaldo de Assis, de 62 anos, que ficou acampado em frente ao Quartel da Capital, num QG bolsonarista que pedia um golpe de estado em razão da derrota do extremista de direita. 

Outro bolsonarista que estava no movimento "apartidário", é o ex-candidato a deputado, bolsonarista Frank Valdez, que também foi aliado de Contar em MS. 

Outro bolsonarista radical que estava na susposta manifestação apartidária era o Oslei Campos, de 41 anos, conhecido por usar a imagem dos filhos para divulgar políticos de direita. As coitadas das crianças nem sabem o que estão apoiando.