22 de abril de 2021
Campo Grande 29º 18º

Caarapó

Liderança consolidada e apoio de Azambuja fortalecem ex-prefeito

A- A+

A pré-candidatura do ex-prefeito Mateus Palma de Faria dá ao PSDB-MS a perspectiva de incluir Caarapó entre os municípios com maior chance de vitória da legenda nas próximas eleições. Com pesquisas que lhe dão ampla vantagem sobre eventuais adversários, Mateus tem ainda o apoio e o empenho do governador Reinaldo Azambuja e demais lideranças tucanas para fortalecer o projeto político-administrativo e ampliar sua base de apoios, o que, aliás, já vem acontecendo, conforme suas próprias declarações.

“O que nós estamos vivendo é o começo de um processo. E quando se começa bem, com os pés no chão, a confiança se renova”, disse o ex-prefeito, ao destacar que sua pré-candidatura vem tendo o estímulo de várias forças partidárias e sociais que lutam pelo bem-estar da população caarapoense. Sobe as pesquisas que o colocam bem à frente nas intenções de voto – na mais recente, do Ipems, ele tem 60,16% contra 28,74% do atual prefeito, Mário Valério -, avalia, com serenidade: “As pesquisas nos revigoram, nos dão um retrato do momento. É preciso recebê-las com humildade e fazer jus à vontade expressa pela sociedade. E isso redobra nossa responsabilidade”.

Mateus ressalta ainda a importância de Caarapó ter um prefeito que pertença ao mesmo partido do governador. “Um governante não governa para o partido, mas para toda a população. O governador Reinaldo Azambuja age com essa grandeza, é um magistrado. Porém, há um diferenciador que fortalece ainda mais nossa pré-candidatura, porque sendo do mesmo partido podemos conjugar ações programáticas comuns em benefício do Município e potencializar o alcance da interlocução de Caarapó junto ao governo”, deduz.

O ex-prefeito filiou-se ao PSDB a convite do próprio governador, mas afirma conservar ótimas lembranças e amizades do PR, inclusive a do prefeito Mário Valério, a quem deve enfrentar em outubro. “Não levo a disputa política para o campo pessoal. Quero ter sempre uma relação de respeito, reconhecendo os méritos do adversário e preservando os laços de amizade. Afinal, fomos aliados na política, ele teve o meu apoio e o meu empenho para ser prefeito”, assinala. “

“Hoje, como é parte da própria política, tomamos rumos diferentes, opostos. Caminhamos para um enfrentamento que, espero, seja sempre em alto nível e no campo das propostas. É isso que o povo quer: propostas, trabalho, resultados. Eu tenho uma folha de bons serviços para mostrar. E ele também tem o que mostrar. O eleitorado será soberano, vai decidir se quer continuar com ele ou se quer de volta um governo que já deu certo”, concluiu.