25 de maio de 2024
Campo Grande 14ºC

ANÁLISE

Papa diz que "notícias falsas" foram início do julgamento de Lula

Em 2018, por meio de uma forte pressão midiática, Lula foi retirado da corrida eleitoral

A- A+

Por meio de "notícia falsas" a mídia brasileira iniciou o julgamento injusto de Lula (PT) em 2018, disse Papa Francisco. A declaração do pontífice foi dada no domingo (18.dez.2022), ao jornal espanhol ABC.

“Parece que não houve um procedimento adequado. Aqui tem que ter cuidado com quem monta o cenário do procedimento, seja qual for. Eles o armam através da mídia de tal forma que têm um efeito sobre aqueles que devem julgar e decidir”, considerou o líder católico.  

Francisco explicou que sua declaração não é estar “se metendo em política”, mas apenas exemplificando “sobre o que aconteceu” no Brasil.  

“Esse é um caso paradigmático […] Um julgamento deve ser o mais limpo possível, com tribunais de 1ª linha, sem nenhum interesse que não seja o de garantir uma justiça limpa. Esse caso do Brasil é histórico” , considerou.

Em 2018, por meio de uma forte pressão midiática, Lula foi retirado da corrida eleitoral e condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do tríplex do Guarujá (SP) pelo então juiz Sergio Moro (hoje senador eleito pelo Paraná e ex-ministro da Justiça bolsonarista), em julho de 2017.

Em razão disso, o presidente foi preso em 7 de abril de 2018. Passou 580 dias presos na Superintendência da Polícia Federal de Curitiba (PR). A soltura dele foi conquistada na justiça, depois do Supremo Tribunal Federal (STF), proibir prisão imediatamente após condenação em 2ª Instância. Em março de 2021, o ministro Edson Fachin, do STF, determinou a anulação de todas as decisões tomadas pela 13ª Vara de Curitiba. A Corte entendeu que Moro foi parcial nos julgamentos e que a competência do caso deveria tramitar na Justiça do Distrito Federal. Moro, na época o juiz do caso, acabou ganhando um cargo no governo de Jair Bolsonaro, o qual ajudou chegar a cadeira presidencial por meio de suas decisões judiciais.  

Toda a armação midiática e judicial montada contra Lula foi se desmantelando com o tempo. O presidente conseguiu reverter todas as acusações falsas em instâncias judiciais. 

Como mostramos aqui no MS Notícias, sem provas, caso Triplex foi arquivado. Além disso, Lula obteve outras 24 vitórias na justiça contra falsas acusações envolvendo seu nome e de sua família.