27 de outubro de 2020
Campo Grande 28º 22º

Para Moka, apoio de Nelsinho a Campos é pessoal

O senador Waldemir Moka (PMDB) garante que o convite feito por Nelsinho, pré-candidato do partido ao governo do estado, ao PSB oferecendo apoio à eleição presidencial, deve ser submetido à avaliação do diretório regional.

Embora considere uma saída lógica, Moka defende que a decisão seja partidária.  “O Delcídio do Amaral (PT), tem a Dilma, o Reinaldo tem o Aécio, é natural o Nelsinho apoiar o Campos”, afirmou o senador. Apesar de acreditar ser natural a decisão de Nelsinho, para Moka somente será declarado ou não o apoio depois da convenção estadual do partido.

“O PMDB não é um partido onde o diretório vai fazer o que fulano ou ciclano quer e o Nelsinho falou em nome dele e não em nome do partido”. Moka deverá votar pelo apoio à presidente Dilma Rousseff (PT) seguindo a orientação do governador André Puccinelli (PMDB).

Moka também ressalta que o vice-presidente da República, Michel Temmer (PMDB), tem trabalhado para garantir uma aliança entre o PT e PMDB em todos os estados que for necessário, porém, irá respeitar as questões particulares de cada um, inclusive do Mato Grosso do Sul.

Tayná Biazus