20 de janeiro de 2021
Campo Grande 30º 21º

Para tirar PMDB do poder, PPS cogita se aliar com adversários históricos

O objetivo de tirar o PMDB (Partido do Movimento Democrático Brasileiro) do poder será essencial na escolha de alianças feitas pelo PPS (Partido Popular Socialista). Apesar de pertencer a uma sigla rival no âmbito nacional, o PPS cogita até apoiar a pré-candidatura do senador Delcídio do Amaral (PT).

Segundo a vereadora Luiza Ribeiro, o importante é a mudança. “Temos orientação no Mato Grosso do Sul de proporcionar a mudança. Não apoiar o grupo que está no poder, não apoiar o PMDB. Estamos tentando outra alternativa”, explicou.

Entre as opções apontadas pela vereadora está o PSB (Partido Socialista Brasileiro) que pode lançar candidato ao governo e que tem o apoio do PPS na esfera nacional e o PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira), já que o presidenciável Eduardo Campos (PSB) pode se juntar ao candidato tucano Aécio Neves em uma disputa de segundo turno contra a reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT).

Apesar da possibilidade de fazer aliança com os adversários, Luiza ainda faz uma crítica ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. “O PT tinha perspectiva com eleição do Lula, mas o PT colocou o Brasil em paralisia em diversos aspectos. O crescimento econômico do Brasil é impulsionado por outros países. Não há investimentos massivos em educação, por exemplo. Se comparar com 12 anos antes, é claro que está melhor, mas e se comparar com outros países?”, questionou.

Diana Christie