19 de junho de 2021
Campo Grande 27º 14º

Petistas discordam sobre aliança com PMDB no Estado

A- A+

Diante das declarações do deputado federal Antonio Carlos Biffi (PT) de que o senador Delcídio do Amaral (PT) perdeu a disputa pelo governo do Estado no segundo turno porque não se aliou ao PMDB (Partido do Movimento Democrático Brasileiro), o deputado Amarildo Cruz (PT) afirmou que não acredita que este tenha sido o fator determinante para a derrota de Delcídio.

“Essa é uma avaliação pessoal do Biffi, minha avaliação não é essa, erramos em diversos fatores, mas não acredito que perdemos por não se aliar ao PMDB no Estado. Não acredito que isso tenha feito tanta diferença, conseguiríamos um pouco mais de votos sim, mas não a quantidade exata para vencer as eleições”, diz Amarildo.

Questionado sobre a possibilidade de se aliar ao PMDB no Estado, levando em consideração que os partidos defendem projetos diferentes, Amarildo ressalta que acredita que existe a possibilidade de construir uma aliança no Estado, já que PMDB e PT estão aliados nacionalmente. “Eu acredito sim que podemos deixar as divergências de lado e construir, mas isso não pode ser do nada, isso deve ser construído com o tempo. Não é impossível ter essa aliança até porque estamos juntos nacionalmente”, afirma Amarildo.

Rebatendo as afirmações dos petistas, o vereador e deputado federal eleito, Zeca do PT disse que se aliar do PMDB seria colocar fim no Partido dos Trabalhadores. “Não concordo, eu tenho pensamento totalmente diferente do Biffi, que é o peemedebista dentro do PT. Não temos nenhum projeto em comum e nem teremos. O PT não quer acordo com eles, que são nossos adversários, o PMDB maltrata a população. PMDB é um partido arrogante, autoritário, conversa com eles seria colocar fim no PT”, diz o vereador.

Zeca destaca que a militância do PT já demonstrou que não possui interesse nenhum em se aliar aos peemedebistas no Estado. “Eu percebo que a militância do PT não quer acordo, eles são nossos adversários. Não é possível deixar de lado as divergências, a não ser que a gente vá esconder as profundas diferenças do ponto de vista de administração”.

Dany Nascimento