19 de junho de 2024
Campo Grande 22ºC

ELEIÇÕES 2024

Pré-candidata, Rose promete diálogo: "Isso não é jogo de futebol"

Professora adota 'tom ponderado' e promete gestão eficiente, destacando a Saúde

A- A+

A professora Rose Modesto (União Brasil) confirmou sua pré-candidatura à prefeita nas eleições 2024 na noite de ontem (24.mai.24), num evento no salão de festas Murano Buffet, em Campo Grande (MS). 

O momento reuniu lideranças do partido como o presidente e 1° vice-presidente da Executiva Nacional da legenda, Antônio de Rueda e ACM Neto. Além de vereadores, o ex-ministro Luiz Henrique Mandetta, o ex-secretário e entusiasta de Rose, Sérgio Murilo, entre outros.

Rose Modesto lança pré-candidatura ao lado de aliados do União Brasil. Crédito: Leca VetorRose Modesto lança pré-candidatura ao lado de aliados do União Brasil. Crédito: Leca Vetor

Durante seu discurso, a professora lembrou que foi convidada para ser titular na Superintendência do Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco) – principal cargo federal na região – pois aliados reconheceram que ela estaria ‘pronta’. “Recebo eu um convite, do governador Caiado, do governador Mauro Mendes, de outros lideranças políticas, para ir para um governo o qual o presidente não apoiei e não votei e nunca escondi... Porque você está pronta, Rose!”, mencionou. 

“Hoje deixo a Sudeco, que é o cargo mais importante da região Centro-Oeste. E fui levada lá, segundo as pessoas que me deram essa oportunidade, pela nossa sensibilidade, preparo e competência. Aceitei, porque naquele momento pulsava em meu coração: é o Mato Grosso do Sul, é Campo Grande, é o Centro-Oeste, e por isso fui para lá. Agradeço a oportunidade que deram e me dediquei a cada minuto, a cada dia, para poder entregar o melhor, porque passadas as eleições é o momento de a gente trabalhar pela população, pelo país, pelo estado, pelas nossas cidades, e foi isso que fiz”, defendeu Rose.  

Rose Modesto. Crédito: Leca Vetor

O União vai disputar a cadeira do legislativo com a invicta em corridas eleitorais Camila Jara (PT), no entanto, Rose disse acreditar na vitória agora, pois ‘sente algo diferente’. “Hoje eu estou dizendo sim como pré-candidata a prefeita de Campo Grande, porque a mesma esperança de caminhadas anteriores pulsa forte aqui no meu coração... Dessa vez tem algo diferente! Eu tenho a convicção de que nós vamos para as ruas com a força da militância, mas nós vamos com essa força e capacidade da eficiência que o União Brasil já emprestou à Salvador e é o que nós vamos trazer para Campo Grande. Dessa vez nós vamos para as ruas muito mais preparadas”, disse. 

Rose Modesto chega com Rueda a cerimônia de lançamento de pré-candidatura do União Brasil em Campo Grande (MS). Crédito: Leca VetorRose Modesto chega com Antônio de Rueda a cerimônia de lançamento de pré-candidatura do União Brasil em Campo Grande (MS). Crédito: Leca Vetor

Rose avaliou que derrotas anteriores ocorreram em razão de ela ter estado em corridas eleitorais que ela considerou ‘injustas’. “Muita gente não compreendeu, que quando nas caminhadas passadas que nós enfrentamos e que não tivemos os resultados que nós esperamos. Naquele momento ali, gente, não se tratava da capacidade de vencer uma eleição. Infelizmente não era só isso. Ali, naquele processo estávamos lidando e brigando contra um grande sistema, injusto, desigual e todos sabem do que estou falando”, argumentou. 

Para a pré-candidata, em outros momentos ela também enfrentou o preconceito de gênero. “E pior que isso, um preconceito quase que natural, Sérgio Murilo, que vamos vencendo a cada dia. Porque muitos cometem não é nem por maldade, mas talvez seja pela falta de compreender que há em cada uma de nós, homens e mulheres, a competência, a força e o desejo de contribuir para alguma mudança”. 

Agora, Rose entra numa corrida num cenário que há além de Camila, a atual prefeita, Adriane Lopes (PP) – que busca reeleição, como nomes femininos na disputa. O cenário inédito é que há menos homens – com reais chances – do que mulheres que vão estar efetivamente na disputa pela cadeira do Executivo campo-grandense.

Além de mencionar seus desafios, Rose lembrou sua trajetória na política como vereadora, vice-governadora e deputada federal. 

Rose discursa para militantes na cerimônia de lançamento da pré-candidatura a Capital. Crédito: Leca VetorRose discursa para militantes na cerimônia de lançamento da pré-candidatura a Capital. Crédito: Leca Vetor

A pré-candidata, mais uma vez, adotou um discurso de passibilidade ao citar problemas de Campo Grande sem relacioná-los a adversários de agora ou do passado. “A nossa cidade vive um momento dolorido, nós temos hoje em Campo Grande, R$ 2 bilhões de orçamento para a Saúde Pública. Não é possível que com R$ 2 bilhões por ano, que dá quase R$ 6 milhões por dia para investir na Saúde Pública, ainda tenha que faltar dipirona num posto de saúde. E quero deixar uma coisa clara aqui: isso aqui não é uma crítica pela crítica, e não é uma crítica contra quem está aí ou contra a quem já passou, porque a gente ficar agredindo pessoas ou criticando por criticar não vai resolver nada”, ponderou.  “Infelizmente o pior serviço que nós temos hoje é a Saúde Pública, e nós vamos mudar essa realidade. De que forma, Rose? Com a gestão eficiente! Vou escolher a melhor equipe técnica, e aí não importa  se andou com a gente, se não andou com a gente, eu quero saber onde é que estão os melhores para a gente ajudar fazer da Saúde de Campo Grande, uma saúde de qualidade”, prometeu citando que fará isso com foco na transparência dos recursos públicos. 

Crédito: Leca Vetor

Ela prometeu dialogar com o servidor público ao invés de atacá-los. “No nosso governo não tem essa história de colocar culpa no servidor público, não, pelo contrário, nós vamos dialogar, nós vamos ouvir. Tem servidor que está lá, dez, quinze, vinte anos, que conhece tudo de saúde. É com eles que nós temos que ouvir, conversar, entender: escuta, está ruim aqui? O que vocês pensam, qual é a dica de vocês? E juntar com os técnicos e seguir firmes em busca dos melhores resultados”. 

Rose mencionou também o problema de sucateamento dos carros de Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) na Capital de MS. “Nós temos hoje 16 Samu e só tem 50% desses carros funcionando, estão sucateados. Nós temos o pior tempo resposta de atendimento do Samu no Brasil e não é culpa do servidor. Tem pouco carro, tem pouca ambulância para buscar o paciente quando precisa, isso está errado, e não dá mais para aceitar isso. Não são só números, são vidas, são pessoas”, discursou Rose. 

Na prática, o discurso da pré-candidata esteve rodeado de um tom de ‘diálogo’. Ela se apresentou como uma opção não radical aos eleitores. Nesse sentido, Rose finalizou seu discurso destacando a capacidade de diálogo do União Brasil e sua experiência para não deixar que a gestão da Capital caia numa espécie de disputa esportiva como ‘Fla x Flu’ ou ‘Palmeiras x Corinthians’. “Isso aqui não é um jogo de futebol, isso não é uma disputa de ideologia, ou apenas de partidos, nós estamos falando de vidas de pessoas e precisa ter a capacidade de dialogar com todo mundo. Com a direita, com o Centro, com a esquerda. Afinal de contas, alguém me disse esses dias: ei, Rose, você não vai sair de cima do muro? Eu falei: eu nunca estive em cima do muro, eu sempre estive ao lado daquilo que eu acho que é certo. Votei em muitos projetos com a direita, como encontrei no Congresso pautas da esquerda que foram fundamentais para a área social. E vai ser assim, ouvindo todo mundo, construindo com todo mundo, indo à Brasília onde eu sei o caminho das pedras. Estou preparada, buscar os recursos necessários para a gente poder avançar nessa cidade com tudo aquilo que o povo merece e precisa ter”, completou.  

ELOGIOS DE ALIADOS

O presidente nacional do União Brasil, Rueda, ao lado de Rose Modesto. Crédito: Leca VetorO presidente nacional do União Brasil, Rueda, ao lado de Rose Modesto. Crédito: Leca Vetor

Ao lado de Rose, o presidente nacional do União Brasil, Rueda, afirmou que Rose está preparada: "É um exemplo de mulher que empodera as mulheres na política, ela amadureceu muito e tem o apoio de todo o partilho, de toda a política para essa candidatura", disse 

ACM Neto reforçou o apoio da sigla: "Eu vim aqui trazer meu apoio e de todo o União Brasil. Eu acho que uma marca do União Brasil, que é inquestionável, é exatamente a qualidade dos seus gestores, o compromisso que o partido tem com a política de resultados", afirmou. "Nossa presença aqui é para deixar bem claro que não faltará apoio e respaldo político do União Brasil e das principais lideranças do partido para dar todo o apoio que ela precisar nessa caminhada até outubro", completou.

ACM Neto e Rose Modesto. Crédito: Leca VetorACM Neto e Rose Modesto. Crédito: Leca Vetor

O ex-prefeito de Salvador ainda se colocou à disposição da pré-candidata à prefeita de Campo Grande: “Estou à disposição dela agora nesse momento de reflexão sobre plano de governo e depois, se Deus quiser, ela eleita para trazer um pouco desse conhecimento".

A expectativa de Rose e de Rueda é que o UB eleja ao menos 5 ou 6 vereadores na Capital, além de estar concorrendo com oito à prefeitura em MS, nove com a Capital. “Estamos com candidaturas fortes e o partido está investindo muito em Mato Grosso do Sul”, garantiu Rueda.  

Também participaram do lançamento o ex-vice-governador, Murilo Zauith (União Brasil), os deputados estaduais Rinaldo Modesto (Podemos) e Roberto Rashioka (União Brasil), os vereadores de Campo Grande, Alírio Villasanti (União Brasil) e Lívio Leite (União Brasil).

O governador de Goiás, Ronaldo Caiado (União Brasil) participou por meio de vídeo.