29 de setembro de 2020
Campo Grande 37º 20º

Pré-candidatura de Nelsinho "empurrou" petistas para colo dos tucanos no Estado

Após receber o aval do diretório nacional do PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira), que autorizou uma aliança com o PT (Partido dos Trabalhadores) em Mato Grosso do Sul, o próximo passo agora é convencer o diretório nacional do PT. De acordo com o deputado federal Antonio Carlos Biffi (PT), o objetivo é demonstrar à nacional do PT o quadro atual da política no Estado para convencer o diretório. “Vamos levar o quadro atual da política ao diretório. Vamos ressaltar que o PMDB já tinha candidato e agora decidimos formar uma aliança com o PSDB”.

Questionado sobre os argumentos utilizados para convencer o diretório, Biffi garante que expor à nacional o quadro político sul-mato-grossense é a melhor forma de conquistar o aval para aliança. Segundo o deputado, um dos argumentos utilizados será o fato de que o PT não se aliou ao PMDB simplesmente pelo partido de André Puccinelli já ter anunciado ainda 2013 que lançaria como pré-candidato ao governo o ex-prefeito de Campo Grande Nelson Trad Filho.

A escolha pelo deputado federal Reinaldo Azambuja (PSDB), conforme o deputado, aconteceu porque o PMDB (Partido do Movimento Democrático Brasileiro) já havia escolhido seu pré-candidato. Ou seja, de uma certa forma, o deputado reafirma a tese de muitos membros do PMDB, em especial do governador André Puccinelli de que o PT buscou apoio em Azambuja depois de ter sido confirmada a pré-candidatura de Nelson Trad Filho pelo PMDB.

Reinaldo se tornou o plano B petista. “A realidade é que o PMDB já havia anunciado seu candidato desde o ano passado e assim não teríamos como discutir uma aliança com eles”. Até mesmo o eleitorado que Azambuja possui no interior do Estado, não está em questão ara o PT e sequer entrará na lista dos argumentos que o partido irá depor para tentar convencer a nacional em avalizar a aliança. Biffi ressalta que isso não será usado como argumento.

Desespero é dos peemedebistas: 

Ao tomar conhecimento das afirmações do pré-candidato do PMDB, Nelson Trad Filho, ao governo do Estado que ressaltou diversas vezes que o PT formou uma aliança com PSDB por ato de desespero, o deputado afirma que o desespero vem do peemedebista. “Formamos uma chapa competitiva e isso deixou o Nelsinho desesperado. Eles afirmam que o Alcides Bernal cometeu crimes, se ele cometeu crimes então porque será que ele não foi preso? Porque o Ari Artuzi quando foi prefeito de Dourados cometeu crimes e foi preso por isso, então porque será que o Bernal está solto? Nelsinho tem mais é que começar a se preocupar”.

Heloísa Lazarini e Dany Nascimento