21 de abril de 2021
Campo Grande 32º 18º

Bernal e Pedra se reúnem para definir líder na Câmara após renúncia de Mario Cesar

A- A+

Com o pedido de renuncia do presidente afastado da Câmara Municipal, Mario Cesar (PMDB), especulações sobre quem ocupará a cadeira da presidência começaram a rondar os bastidores da Casa de Leis, principalmente entre os candidatos Paulo Siufi (PMDB), João Rocha (PSDB) e o atual presidente interino, Flávio César (PT do B). 

Enquanto “os boatos correm”, essa escolha interessa diretamente o chefe do Executivo Municipal, o prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP) que comentou ao MS Notícias no dia 21 de outubro, que estaria aguardando a “definição de quem seria o presidente”, para escolher um líder na Casa. "Para que eu possa administrar Campo Grande com a tranquilidade e paz necessária é preciso que haja uma definição com relação à presidência da Câmara, e com relação aos vereadores para que eu possa formar uma maioria. A estabilidade política é um fator fundamental para que a gente possa atingir os nossos objetivos. Agora como o poder executivo vai tratar com o poder legislativo se a situação está ruim? Eu estou focado na administração, mas eu preciso que a Câmara aprove leis, faça uma fiscalização isenta, não com alguém que tenha intenção de prejudicar e criar obstáculos e amarras. Espero que tudo se resolva", comentou Bernal no mês passado.  

Com a renúncia de Mario Cesar, o secretário de Governo Paulo Pedra (PDT) confirmou há pouco ao MS Notícias que se reunirá ainda nesta quarta-feira (25) para conversar com o prefeito a respeito da escolha do líder. “Vou me encontrar com o prefeito e vamos conversar ainda hoje (25) sobre isso, minha fala tem que estar alinhada diretamente com a dele então não posso adiantar nada neste momento, vamos conversar e em breve teremos essa definição”, disse Pedra. 

Questionado sobre um dos nomes serem o do vereador Eduardo Cury (PT do B) ou o vereador Cazuza, (PP) para o possível “cargo”, Pedra despistou. “Não posso adiantar nenhum nome ainda, pois tenho que conversar com o prefeito mas sei que isso tem que ser definido logo”, concluiu o secretário. 

Líder
Firme na base do prefeito, o vereador Eduardo Cury (PT do B) deixou seu nome à disposição, mas acredita que outros parlamentares podem ocupar o lugar por ter mais experiência na Casa. “O prefeito já tem em parte alguns problemas emergenciais sendo resolvidos e acredito que a organização dentro da Câmara faria com que Bernal pudesse escolher um líder. O prefeito sabe da minha posição, quero ajudar a resolver os problemas de Campo Grande, estou à disposição, mas entendo que existem pessoas com mais experiência que eu. Se vier espontaneamente eu aceito o desafio, só não vou ter a iniciativa, pois reconheço que existem outros vereadores que podem exercer este papel’, destacou Cury.

Renúncia
A renúncia oficial do vereador Mario Cesar (PMDB) do cargo de presidente da Câmara Municipal de Campo Grande está prevista para ser lida em Plenário nesta quinta-feira (26) durante realização de sessão ordinária, segundo informações da assessoria da Casa de Leis.
Segundo informações, após leitura do documento da renúncia será feita convocação da eleição dos novos membros da Mesa Diretora que exercerá mandato de um ano. A eleição pode ocorrer durante sessão ordinária ou extraordinária.

Os vereadores Betinho (PRB) e Cazuza (PP) foram procurados pelo MS Notícias para comentar sobre a liderança na Câmara, porém até o fechamento desta matéria não retornaram as ligações.