16 de abril de 2021
Campo Grande 32º 20º

REDE CIDADE DIGITAL

Prefeito em MS denuncia falta de conectividade na Zona Rural em encontro com 1.100 prefeituras

A pandemia vem mostrando a necessidade de uma gestão pública mais conectada e eficiente, que ofereça melhores serviços públicos ao cidadão

O prefeito de São Gabriel do Oeste, cidade no interior de Mato Grosso do Sul, Jeferson Luiz Tomazoni, ressaltou, durante o Webinar das Cidades Digitais da Região de Campo Grande, a falta de conectividade na Zona Rural. Apontando que a pandemia escancarou a dificuldade de os moradores da Zona Rural terem acesso a internet. "A reinvenção da Educação foi fundamental nesse processo. Contratamos uma plataforma para dar suporte aos nossos profissionais de Educação e às famílias, abrimos as salas de tecnologia para quem não tem acesso à internet buscar na sua escola, mas os nossos professores também se reinventaram e nós investimos em kits para cada escola, contendo suportes para celular, câmeras e tripés", contou o prefeito sobre o ensino remoto.

A Pandemia acelerou a necessidade de transformação digital dos municípios e levou gestores públicos a participarem dos encontros online promovidos pela RCD, atrás de tecnologias, inovações e ações para melhoria da qualidade dos serviços oferecidos aos cidadãos

A pandemia vem mostrando a necessidade de uma gestão pública mais conectada e eficiente, que ofereça melhores serviços públicos ao cidadão. Nos últimos oito meses, prefeitos e gestores públicos de mais de 1.100 prefeituras participaram dos eventos online promovidos pela Rede Cidade Digital (RCD), em seis Estados (PR, SC, RS, SP, MG e MS), em busca de soluções para suas cidades. "A tecnologia tem sido uma ferramenta importantíssima para que possamos nos aproximar do cidadão, para que possamos inovar cada vez mais e com isso ampliando as possibilidades", analisa o prefeito de Campo Bom (RS), Luciano Orsi, ao participar do Webinar das Cidades Digitais da Serra Gaúcha.

Foram 200 apresentações de gestores municipais, especialistas e empresários, que compartilharam as diversas tecnologias disponíveis e utilizadas para tornar os serviços públicos mais inteligentes. "Tecnologia não é mais importante. Ela é essencial. O desafio dos novos prefeitos eleitos é planejar as cidades, neste novo cenário, com a tecnologia e a inovação direcionando as políticas públicas municipais, com uma gestão baseada em dados e mais próxima do cidadão", comenta o diretor da RCD, José Marinho.

Para o prefeito de Paranavaí (PR), Carlos Henrique Rossato Gomes (Delegado KIQ), entre os desafios da era digital está a mudança de cultura. Com a pandemia, novas práticas foram adotadas nas prefeituras como o trabalho remoto e as videoconferências. "Infelizmente tivemos que passar por uma pandemia para as pessoas entenderem que temos ferramentas e já estamos no futuro. O poder público sabe que, em razão dos efeitos econômicos da pandemia, vai ter uma queda de arrecadação. Agora temos que buscar eficiência com o que tem e acredito que a tecnologia, essa migração para a era digital, é o que vai dar esse equilíbrio para nós", analisa o prefeito que participou como painelista do Webinar das Cidades Digitais do Noroeste Paranaense.

O prefeito de Rio de Sul (SC), José Thomé, também destaca que a tecnologia se posiciona na administração pública municipal como eixo importante para dar transparência, rapidez e eficiência aos serviços prestados. "O cidadão quer isso do poder público e sabemos que quando temos de fácil acesso os encaminhamentos feitos pela administração pública, a população se sente mais bem representada, sabendo onde estão os gastos públicos e de que forma estão ocorrendo as ações de governo", observou o prefeito durante o Webinar das Cidades Digitais do Vale do Itajaí, ressaltando a informatização de diversos setores, entre eles o portal da defesa civil que passou a trazer dados da covid-19 no município. "Uma das principais ações é fazer com que a população tenha acesso às informações, em tempo real, sem precisar sair de casa", completa o Thomé.

Os encontros virtuais, realizados ao vivo, em sala fechada e veiculada na TVRCD, o canal da Rede Cidade Digital no YouTube, trouxeram as necessidades de diversas regiões brasileiras. "Essa pandemia nos escancarou não só a necessidade da tecnologia, mas também nos mostrou muitas das nossas fragilidades", disse o prefeito reeleito de Bom Despacho (MG), durante o Webinar das Cidades Digitais da Região de Divinópolis, evento que reuniu gestores públicos de quase 60 Prefeituras. "Acho que o mais importante que nós precisamos fazer nesse instante é trocar informações", comentou o prefeito de Ribeirão Preto (SP), Duarte Nogueira, ao apresentar as inovações da localidade no Webinar das Cidades Digitais do Nordeste Paulista.

Políticas públicas – Além das experiências nos municípios e soluções de mercado, os eventos online da RCD abriram espaço também para tratar de políticas públicas do governo federal na área de tecnologia. Por isso contou, ao logo dos 8 meses, com várias apresentações por meio de representantes de três ministérios: da Economia, das Comunicações e da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI). Estes ministérios possuem núcleos técnicos específicos que encampam, em ações complementares, o tema de cidades digitais, conectadas e inteligentes.

Segundo a gestora de Projetos da Secretaria de Governo Digital, do Ministério da Economia, Roberta Buarque Rabelo, o processo de transformação digital não significa apenas migrar os serviços presenciais para a web. "Não é digitalizar a burocracia. É preciso investir na experiência do usuário, cortando etapas desnecessárias do processo de solicitação dos serviços", explica ela.

Outro ponto que a especialista destaca é a questão da interoperabilidade dos órgãos públicos, que facilite o envio de informações por parte do cidadão.  "Com essa estratégia é possível oferecer serviços mais rápidos, ágeis e mais baratos para os cidadãos", completa a gestora do Ministério da Economia.

RCD Cidades – Durante a pandemia, a Rede Cidade Digital também lançou o RCD Cidades, um programa de entrevistas, conduzido pelo diretor José Marinho, para tratar com detalhes as inovações que podem contribuir com a implantação de políticas públicas nas cidades. "Toda cidade pode ser inteligente e ser o melhor lugar do mundo para se viver", destacou Marinho.

O RCD Cidades trouxe com exclusividade informações sobre a Carta Brasileira para Cidades Inteligentes, lançada oficialmente neste mês pelo Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) e Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI). O documento, conforme destaca a coordenadora-Geral de Transformação Digital do MCTI, Eliana Emediato, convidada do programa de estreia, pretende orientar os investimentos em tecnologia nos municípios brasileiros a partir do próximo ano. "A carta trata não só de uma cidade conectada e inovadora, mas também de uma cidade segura, inclusiva e economicamente forte. Para você ter uma cidade inteligente é preciso ter o desenvolvimento urbano e sustentável", observa.

Para Eliana, o desafio a partir de agora será levar esse conceito do que uma cidade pode fazer para melhorar a condição de vida do cidadão. "Uma ação como a Rede Cidade Digital tem pode ajudar muito o trabalho do governo a fazer com que esses conceitos sejam disseminados nas regiões onde o Ministério talvez não possa chegar", comentou a coordenadora de Transformação Digital.

O documento na íntegra está disponível no portal da RCD