03 de agosto de 2021
Campo Grande 30º 14º

Vereador critica Bernal e cobra explicações sobre parceria com Águas Guariroba para "tapa-buraco'

A- A+

Os vereadores de Campo Grande resolveram usar sessão desta terça-feira (3) para cobrar prefeito Alcides Bernal (PP) e não pouparam críticas ao progressista.

Entre os itens cobrados, o mais citado foi operação “tapa-buraco” e as alternativas adotadas por Bernal para executar serviço sem renovar contratos com empreiteiras investigadas na Operação Lama Asfáltica da Polícia Federal.

O vereador Paulo Siufi (PMDB), ironizou condição de Bernal e cobrou explicações sobre convênio firmado com Águas Guariroba para execução do “tapa-buraco”. “Ele não é o prefeito injustiçado? Ele não é a vítima? Agora o Ministério Público está investigando, a Justiça está trabalhando, nós lembramos na CPI do Calote o que está acontecendo hoje. Acordos fantasmas, isso que ele está fazendo com a Águas Guariroba é acordo fantasma e foi gratuito. Quem faz as coisas de graça? Ninguém. O Legislativo infelizmente não está andando de mãos dadas com o Executivo.”

Assim como Siufi, o vereador João Rocha (PSDB), que já foi líder do prefeito afastado Gilmar Olarte na Casa, criticou Bernal e também a imprensa. “Tudo que se vê na imprensa são críticas aos vereadores na tentativa de desmoralizar a Casa. Tem que parar de falar e trabalhar" disse.

Em defesa do prefeito, apenas o vereador Cazuza (PP) se manifesto e manteve discurso da “herança maldita” recebida por Bernal. “Prefeito não é mágico para salvar a cidade em 60 dias com o rombo que foi causado na prefeitura. Ele está fazendo o que pode e as coisas vão melhorar com o tempo, a prioridade são os funcionários, a folha, as pessoas".