01 de dezembro de 2021
Campo Grande 32º 19º

Apesar de escândalos

Marta elogia CBF e torce para Del Nero assistir jogos

A- A+

Às vésperas de disputar a quarta edição da Olimpíada pela Seleção Brasileira, Marta afirmou que os escândalos de corrupção que levaram a CBF à pior crise de sua história não afetaram a administração da equipe de futebol feminino. Para ela, a entidade tem prestado mais atenção ao time e criou condições para que as atletas possam evoluir profissionalmente.

A disparidade no tratamento entre as Seleções masculina e feminina é uma reclamação feita há anos pelas jogadoras brasileiras. As ausências de incentivos aos clubes e de torneios competitivos no país são vistas como os principais fatores para a debandada de atletas para o exterior. Das 18 convocadas para a Rio 2016, 13 atuam em clubes estrangeiros. Marta, inclusive, defende o sueco Rosengard.

"Se houve alguma diferença, não percebemos qual foi a parte negativa. Estamos vindo de quase dois anos de trabalho e dá para perceber uma progressão maior do que antes. As coisas estão se desenvolvendo, o trabalho tem sido feito e as meninas recebem o apoio e as condições para treinar no dia a dia", afirmou.

Para Marta, as jogadoras precisam manter o foco nos compromissos dentro de campo e se manter alheias às questões administrativas. "Tentamos não nos envolver. Ficamos onde temos que estar, que é no campo. Para a parte administrativa temos o pessoal que faz o trabalho muito bem. E cabe a eles analisar essas questões. Para nós está super bom a forma como tem sido feito o trabalho e a evolução vista nas meninas", declarou.

A CBF enfrenta períodos de instabilidade desde que o FBI (polícia federal norte-americana) desmontou no dia 28 de maio do ano passado um esquema de corrupção na Fifa e prendeu oito dirigentes, entre eles o ex-vice-presidente da entidade brasileira, José Maria Marin. As autoridades dos Estados Unidos também denunciaram por corrupção o atual presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, e o ex-mandatário Ricardo Teixeira.

Para não correr o risco de ser preso, Del Nero tem evitado viagens para o exterior e deixou de acompanhar os jogos da Seleção Brasileira. Como a Olimpíada será disputada no Rio de Janeiro, Marta torce para que o presidente esteja presente nas partidas da equipe feminina.

"Sempre queremos ter torcida. Queremos receber apoio e ter as autoridades nos nossos jogos. Isso é importante e dá uma motivação maior. Mas nós sabemos que são muitos compromissos. Não é só o time feminino que jogará, o masculino também está na Olimpíada. Se ele tiver a oportunidade de vir [aos jogos], será muito bem-vindo", disse a atleta.